Home / Açores / Governo dos Açores vai reforçar estratégia da rede de Centros de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil
Governo dos Açores vai reforçar estratégia da rede de Centros de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil

Governo dos Açores vai reforçar estratégia da rede de Centros de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil

A Secretária Regional da Solidariedade Social anunciou que o Governo dos Açores vai reforçar a estratégia de prevenção e intervenção junto de jovens em risco, com idades entre 14 e 21 anos, da rede de Centros de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil (CDIJ).

Piedade Lalanda afirmou ainda que a intenção do Executivo açoriano passa também por incrementar a promoção de projetos de vida facilitadores da sua inserção sócio-familiar, escolar e profissional.

“A principal missão destes centros é potenciar e desenvolver no jovem as suas competências pessoais, sociais, relacionais e profissionais”, de modo a dar-lhe “capacidade de autonomia”, frisou a Piedade Lalanda, considerando estes espaços como uma “grande alavanca” nas vidas deste público.

A responsável pela pasta da Solidariedade Social salientou que estes centros têm obtido “resultados extremamente importantes”, recordando que os 11 espaços que existem na Região contribuíram para a entrada de cerca de 270 jovens no mercado de trabalho.

Piedade Lalanda frisou também que “um dos aspetos importantes” dos CDIJ passa por ir ao encontro das vivências dos jovens em espaços exteriores, lembrando que estes são encaminhados por várias entidades, como escolas, tribunais, comissões de proteção de crianças e jovens e serviços de ação social.

A Secretária Regional aproveitou a ocasião para manifestar o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelos CDIJ dos Açores e, em particular, os animadores, que considerou terem um papel “fundamental”.

Estes espaços, destinados a jovens com histórias de abandono e insucesso escolar, assentam numa intervenção motivadora para a ocupação saudável de tempos livres e gradual construção de itinerários alternativos de qualificação académica e profissional.

Nesse sentido, constituem uma prioridade de intervenção, no âmbito do próximo Quadro Comunitário, numa lógica de cooperação integrada entre as áreas da Educação, Emprego e Solidariedade Social.

RL/GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top