Governo não cumpre promessas eleitorais para S.Jorge, acusa Comissão Política de Ilha do PSD

Terminada mais uma visita do Governo Regional à ilha de S. Jorge, “mais uma vez, o governo deixou por cumprir as suas promessas eleitorais, adiando (sempre para breve, nas palavras dos governantes) a construção de várias infraestruturas como é o caso da ampliação do Porto Comercial das Velas; do porto do Topo e do Museu de S. Jorge, entre outras, sempre adiadas para breve, segundo as palavras dos governantes”, é o que pode ler num comunicado da Comissão Política de Ilha de S.Jorge do PSD.

De acordo com a Comissão, face à “enorme crise” que se faz sentir nas empresas de construção civil, “era espectável que o governo iniciasse rapidamente tantas obras prometidas e não concretizadas, que poderiam facilitar o aumento dos postos de trabalho neste sector e aliviar as muitas famílias que vivem em sufoco financeiro”.

Por outro lado, “o PSD Açores não pode deixar de lamentar que as deslocações de especialistas na área da saúde continuem a ser escassas mantendo dezenas de utentes em lista de espera. Insensíveis a este facto, os governantes vêm agora apresentar a telemedicina (prometida há mais de uma década) como a solução, sabendo bem que ela não resolverá a maioria do problema das consultas de especialidade”.

Ainda na área da Saúde, os social-democratas constatam que “são muitas as dúvidas que pairam nos jorgenses em relação aos serviços de saúde nesta ilha”, criticando ainda o facto de as obras prometidas para os centros de saúde ainda estarem na fase dos levantamentos, “o que significa que não será tão cedo que as mesmas serão realizadas”.

Numa altura em que os transportes aéreos nos Açores iniciam uma nova era com o novo modelo de transportes, foi com preocupação que o PSD/Açores assistiu à posição assumida pelo Secretário do Turismo e Transportes de que “não será alterado o horário de verão da SATA que, em três dias por semana, opera somente com os aviões Q200, com capacidade para 38 passageiros, quando a realidade que se conhece é a de que os passageiros se queixam da falta de lugares e das dificuldades para entrar ou sair da ilha”.

“De pouco vale aos jorgenses ter encaminhamentos gratuitos se não os podem utilizar por falta de lugares, ou, pior ainda, de que serve os empresários investirem em empresas de turismo se os turistas não conseguem voo para cá chegar?”

A construção de um novo matadouro, aspiração assumida pelo Conselho de Ilha, “foi totalmente recusado”, lamentou ainda a Comissão, “dizendo o responsável do setor que poderia considerar melhorar a armazenagem mas nunca a construção de um novo matadouro”.

“Assim, em síntese, durante estes dois dias de visita, pouco ou nada os jorgenses ficaram a saber quanto ao seu futuro. Ou melhor, ficaram a saber que o governo regional do Partido Socialista, à falta de melhor, se prepara para fazer aquilo que melhor se especializou: “empurrar com a barriga para a frente”, durante mais um ano, os seus compromissos eleitorais para com esta ilha em diversas áreas”, acusou a Comissão Política de Ilha do PSD.

O PSD Açores reafirma ainda a sua preocupação com o sector cooperativo da ilha de S. Jorge e com a necessidade de se adotarem estratégias de promoção e de valorização dos produtos jorgenses, ressalvando que “esse é um trabalho que continua por fazer devido a inépcia do governo regional”.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta