Home / Politica / Governo ouve partidos “tardiamente” sobre crise no setor do leite
Governo ouve partidos “tardiamente” sobre crise no setor do leite

Governo ouve partidos “tardiamente” sobre crise no setor do leite

O PSD/Açores lamentou este sábado que o presidente do governo regional tenha decidido ouvir “tardiamente” os restantes partidos sobre a crise na fileira do leite, dado que o setor “já está há muito tempo a perder milhões de euros” de rendimento.

“O governo regional preferiu sempre ignorar o problema do fim do regime de quotas leiteiras e as propostas que o PSD/Açores apresentou ao longo dos anos. Dizia o governo que a Região estava preparada para enfrentar o fim do sistema de quotas leiteiras. O tempo veio, infelizmente, demonstrar que assim não era. Só agora, depois da nossa fileira do leite estar a perder milhões de euros, é que o presidente do governo regional se lembra de ouvir os outros partidos sobre a crise que afeta a nossa agricultura”, afirmou o secretário-geral do partido, Ricardo Pacheco, após um encontro com o presidente do governo regional.

O dirigente social-democrata salientou que a reunião solicitada pelo presidente do governo regional já é “tardia”, dado que, no início de fevereiro, “o Comissário Europeu da Agricultura deu um prazo de dez dias para que os estados-membros apresentassem propostas nesta área e esse prazo há muito que se esgotou”.

“Apesar desta lamentável postura da parte do presidente do governo regional, o PSD/Açores, como partido de alternativa, nunca deixou de apresentar propostas para enfrentar a crise na agricultura açoriana”, disse.

Ricardo Pacheco recordou diversas propostas que o presidente do partido, Duarte Freitas, apresentou para o setor, como a “implementação, a nível europeu, de um mecanismo de intervenção que permita apoiar o setor dos lacticínios sempre que se verifique um determinado nível de baixa do preço do leite”, ou a criação do Observatório do Leite, “que por três vezes foi chumbado pelo PS”.

O secretário-geral do PSD/Açores destacou também a necessidade de “negociação com os hipermercados e com o setor da distribuição em Portugal e no estrangeiro para escoamento dos stocks existentes de produtos açorianos”, além da “aposta na investigação para que sejam criados novos produtos de valor acrescentado que possam abranger novos mercados”.

Ricardo Pacheco lembrou ainda a proposta do PSD/Açores de criação do lóbi dos agricultores açorianos em Bruxelas, “sempre rejeitada pelo PS e que só agora, e a reboque da Madeira, é que o governo dos Açores pretende implementar”.

“Sabemos que não temos uma varinha mágica para ultrapassar totalmente a crise que afeta a nossa agricultura, mas não viramos as costas aos problemas, como fez durante muito tempo o regime socialista que governa os Açores há 20 anos”, afirmou o dirigente social-democrata.

O secretário-geral do PSD/Açores esteve acompanhado no encontro por Nélia Vaz, dirigente do partido, e pelo deputado social-democrata Renato Cordeiro.

GI PSD Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top