Ultimas
Home / Politica / Governo Regional deve reponderar decisão de colocar Espalamaca a apodrecer em cima de um cais, insiste CDS-PP
Governo Regional deve reponderar decisão de colocar Espalamaca a apodrecer em cima de um cais, insiste CDS-PP

Governo Regional deve reponderar decisão de colocar Espalamaca a apodrecer em cima de um cais, insiste CDS-PP

 

O Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Artur Lima, questionou, esta terça-feira, o Governo Regional sobre a disponibilidade para “reponderar a sua decisão de colocar a lancha Espalamaca, após a conclusão da sua recuperação, em cima de um cais novamente a apodrecer?”.

Num requerimento entregue no Parlamento dos Açores, Artur Lima lembra que a lancha está a ser recuperada por iniciativa do CDS, mas, acentua, a proposta que foi aprovada, em julho de 2012, “não está a ser cumprida”.

No texto do documento que suscita esclarecimentos ao executivo socialista, os populares salientam que “a 4 de julho de 2012, foi aprovada, pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, a Resolução n.º 19/2012, que recomendava ao Governo Regional: Promova um estudo sobre a viabilidade da recuperação e reutilização futura da lancha Espalamaca; Apresente os resultados do estudo à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores no prazo de 60 dias”.

Ora, Artur Lima reforça que, “já em novembro de 2011, fora aprovada a inclusão no Plano Regional Anual para 2012 de uma verba para a criação de uma nova ação, no Programa 4 – Património e Atividades Culturais, com uma dotação de 50.000,00€ para o estudo sobre a viabilidade da recuperação e reutilização futura da lancha Espalamaca”, só que, “a meio do processo de recuperação da histórica lancha, que está a ser feito nos Estaleiros Navais de Santo Amaro do Pico, pelo Mestre João Alberto Neves, o Governo Regional decidiu, supostamente com base em estudos efetuados, que a Espalamaca, depois de totalmente recuperada, será apenas colocada em cima do Cais da Madalena do Pico para servir como ponto museológico e expositivo”.

Os democratas-cristãos salientam que “os barcos só vivem no mar” e, por isso, “o CDS-PP tem, repetidamente, em sede de Plano Anual Regional, proposto a dotação de uma verba, tendo em vista a motorização da lancha, para valorização do património histórico e cultural Açoriano e potenciação turística das ilhas que outrora a Espalamaca uniu, sendo que em 2015 esta verba foi chumbada pelo PS”.

A somar a etes factos, frisa Artur Lima, “em declarações públicas e publicadas o Diretor Regional da Cultura, em agosto de 2015, deu conta da realização de um estudo de viabilidade económica sobre a possibilidade de a lancha voltar a navegar, com base no qual o Governo decidiria se motorizava ou não a lancha”, porém, “não são conhecidos os resultados e conclusões do referido estudo, supostamente, feito no ano de 2015”.

Neste sentido e perante tanta contrainformação a bancada parlamentar do CDS-PP questiona o Governo sobre “Quais os motivos que levaram a que o estudo sobre a viabilidade da recuperação e reutilização futura da lancha Espalamaca, aprovado em 2012, só tenha sido, aparentemente, realizado em 2015?”, solicitando ainda esclarecimentos sobre “Quais as conclusões, fundamentadas, do estudo?”.

Artur Lima pede também ao executivo socialista “cópia integral do estudo que publicamente o Diretor Regional da Cultural afirmou estar a ser realizado” e indaga da disponibilidade do Governo em “reponderar a sua decisão de colocar a lancha Espalamaca, após a conclusão da sua recuperação, em cima de um cais novamente a apodrecer?”.

Para Artur Lima “não faz qualquer tipo de sentido o Governo Regional investir na recuperação do património histórico e cultural da Região, para depois colocá-lo a apodrecer, como, no caso da lancha Espalamaca, que será colocada em cima de um cais”.

GI CDS-PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top