Governo Regional não fez o trabalho de casa no que respeita ao fim do regime de quotas leiteiras, acusa o PSD

O PSD/Açores considerou esta terça-feira que o fim do regime de quotas leiteiras se tornou “um grande problema” no arquipélago porque “o Governo Regional não fez o seu trabalho de casa, tornando esta nova realidade num assunto alarmante e que deixou o setor mergulhado em preocupações”, disse o deputado António Ventura.

O social-democrata lembrou uma resolução apresentada na Assembleia da República, pelo CDS-PP, “que recomendava a reabertura da discussão sobre o regime de quotas leiteiras, assim como a sua defesa intransigente. O PSD votou a favor, o PCP votou a favor, o BE votou a favor. O PS absteve-se. O PS nacional absteve-se sobre este assunto, e isso diz tudo sobre o entendimento que têm do mesmo”, afirmou.

António Ventura referiu que “os agricultores açorianos estão entregues a si próprios e têm medo de exercer a sua profissão”, e acusou o executivo de não ter “uma política agrícola regional”, limitando-se a ser “um mero transpositor dos apoios comunitários para a Região, sem criar sustentabilidade, segurança, planeamento e previsibilidade na nossa agricultura”, adiantou, durante um debate de urgência sobre a falta de estratégia no fim das quotas leiteiras.

O deputado alertou para “a falta de conhecimento que o Governo regional tem das particularidades da nossa agricultura, que varia de ilha para ilha e que mantém diferenças enormes entre cada fileira”, defendeu, lembrando “a recusa permanente dos governos socialistas em estudar a formação dos preços da Região, conforme o PSD vem propondo há vários anos”.

“Sem os indicadores reais de tudo que está ligado à produção agrícola regional, é quase impossível fazer a defesa dos Açores na Europa”, afirmou o parlamentar, para quem “o Governo Regional não cumpriu promessas de há anos, como a criação do Centro de Leite e Lacticínios, que já vem de 2004. Foi há 11 anos que esse projeto foi apresentado pelo atual presidente do governo, então secretário da agricultura”, recordou.

“Ao longo dos últimos 18 anos, perdem-se no tempo as promessas e iniciativas dos governo do PS que não passaram de inscrições num papel, sem qualquer benefício do setor agrícola regional. Um caso paradigmático é o do Observatório do leite, que já foi exigido por vários intervenientes do setor, como o presidente da Federação Agrícola”.

“Mas a atuação comum é rejeitar as propostas do PSD e deixar que a coisa ande, sem se tomarem medidas de fundo”, lamentou António Ventura.

No mesmo debate, também o deputado social democrata Renato Cordeiro criticou a tutela, considerando que “a massa cinzenta do betão foi uma ajuda para quem produz e labora nestas ilhas” mas, “sem negarmos o trabalho que foi feito, no cenário que enfrentamos, a massa cinzenta que deve ser mais utilizada é a que ilumina as mentes de quem nos governa” que devia “apresentar o que está planeado para os desafios futuros”, referiu.

O parlamentar lembrou o Acordo do Comércio Livre entre a União Europeia e os Estados Unidos da América, querendo saber “que estratégia tem o governo regional perante este acordo, que adiciona mais uma incerteza ao setor leiteiro, que pode ter assim mais um concorrente em mercados onde a Região tenta vingar”, avançou.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta