Governo Regional quer atrair estrangeiros para combater despovoamento das ilhas

Os emigrantes podem ser a solução para aumentar a população e combater o despovoamento das ilhas. A ideia foi avançada pelo Vice-Presidente do Governo aquando da apresentação do Projeto “Regin” que decorreu online.

Segundo notícia avançada pela RTP Açores, Artur Lima afirma que “nós temos um problema de despovoamento e o “Regin” integrará dignamente os emigrantes preservando a nossa identidade e aumentando a nossa população. Parece-me que é muito positivo para os Açores e a Região tem condições para acolher quem queira vir para a nossa Terra, trabalhar e viver cá.”

Resultado da solidariedade europeia, o Projeto “Regin” é uma iniciativa comunitária que visa a integração e inclusão de emigrantes e refugiados nas políticas de coesão social a nível Regional.

“Refugiados que vivem em condições precárias e apenas querem um teto e trabalho. As nossas ilhas têm todas as condições para acolher esta gente que foge da guerra, de perseguições e de ditadores. Aqui encontram uma boa casa.” Declarou Artur Lima à RTP Açores após apresentação do Projeto.

Segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, em 2019, eram quase 4.000 os emigrantes oriundos de 95 nacionalidades que residiam nos 19 Concelhos da Região Autónoma dos Açores.

Artur Lima defende ainda que “existem exemplos de alguns emigrantes que vieram para cá nomeadamente da Ucrânia, ao nível da música, medicina ou engenharia e eram tudo pessoas muito qualificadas que podem também dar um contributo à Região.”

Denominado “Regions for Migrants and Refugees Integration”, o Projeto “Regin”, que decorre até 2022, foi aprovado no âmbito do Fundo Emigração e Integração promovido pela Conferência das Regiões Periféricas Marítimas.

RTPAçores/RLAçores

Deixe uma resposta