DestaqueLocalSaude

Hospital da Horta lança serviço que facilita marcação da primeira consulta de especialidade

O Hospital da Horta lançou esta quinta-feira a plataforma Gestão da Produção Clínica (GPC), que desmaterializa, simplifica e torna mais célere e seguro o processo de marcação da primeira consulta da especialidade.

A Secretária Regional da Saúde salientou que a nova plataforma vai “aumentar a eficiência e a transparência na gestão hospitalar, melhorar o acesso e a qualidade dos cuidados prestados aos utentes e reforçar a segurança da informação”.

Na prática, os utentes das Unidades de Saúde das Ilhas do Faial, Pico, São Jorge, Flores e Corvo que sejam referenciados pelo médico de família para consulta de especialidade no Hospital da Horta já não terão de marcar a sua consulta, pois o pedido seguirá automaticamente, através da plataforma GPC.

Teresa Machado Luciano sublinhou que esta plataforma se insere num “esforço coletivo de desmaterialização da saúde na Região e numa clara aposta na telessaúde, absolutamente essencial, tendo em consideração a realidade arquipelágica e a situação de pandemia de COVID-19”.

A governante, que falava na apresentação da nova plataforma, na Horta, referiu ainda que se estão a privilegiar “soluções que facilitem serviços e simplifiquem procedimentos, rápidas de implementar e de baixo custo e que produzam resultados rápidos”, a fim de “mobilizar os cidadãos e os profissionais para a transformação digital”.

“Estamos a avaliar o alargamento deste serviço ao Hospital do Divino Espírito Santo, de Ponta Delgada, e ao Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira”, afirmou a Secretária Regional, sublinhando que se trata de “um trabalho difícil e moroso, pois implica ligar vários sistemas de informação”.

A plataforma GPC foi desenvolvida pelo Hospital da Horta para agilizar e simplificar o procedimento de marcação da primeira consulta de especialidade, minimizando a ocorrência de erros decorrentes da transcrição do processo e reforçando a proteção de dados e o acompanhamento pelo médico de família e pelo diretor do serviço hospitalar.

GaCS/RL Açores

Comment here