CulturaDestaqueLocal

Império do Divino Espírito Santo das Manadas com imponente painel de 750 azulejos da autoria de António Pedroso

Foi no dia 7 de junho de 2020, Domingo da Trindade, que foi inaugurado o Painel de Azulejos do Império do Divino Espírito Santo das Manadas, uma obra da autoria do artista jorgense António Pedroso.

Como explica o próprio autor na apresentação deste seu projeto, este painel é composto por 750 azulejos, tendo sido inspirado nos painéis Joaninos do século XVIII, mas com um cariz popular Jorgense.

Tendo sido desenhado à medida para este império do Divino Espírito Santo das Manadas, foi planeado e executado pelo artista jorgense António Pedroso, tendo como referência a freguesia e a sua padroeira, e as festividades do Divino Espírito Santo incluindo os costumes tradicionais das mordomias.

É composto por um tríptico superior com temática religiosa e um tríptico inferior cuja temática é profana, retratando os momentos das mordomias.

Ao todo, na decoração do painel, encontram-se 12 querubins (anjos protetores do trono divino), lembrando as 12 tribos de Israel ou os 12 apóstolos, sobre os quais, desceu o Divino Espírito Santo.

Os quadros superiores estão ladeados por quatro torres, que ostentam o ícone e nome dos quatro elementos (terra, fogo, ar e água), sendo coroados por sanefas decorativas, contendo motivos arquitetónicos e florais, dos quais se assinalam a flor endémica açoriana de rara beleza Azorina vidalii, que decora os capitéis das duplas colunas no tríptico inferior.

As torres com três janelas simbolizando a Trindade estão diretamente ligadas à lenda de Santa Bárbara. Guardam as torres quatro querubins distintos. O da direita ostenta a espada que decapitou Santa Bárbara. Os dois do centro, um de boné e outro de barrete de orelhas, em homenagem aos agricultores deste local, seguram a Palma do Martírio e a Coroa da Glória, respetivamente.

O quarto querubim ostenta a valiosa coroa e o cetro deste Império.

Os sete dons do Divino Espírito Santo estão igualmente manuscritos nas molduras.

No tríptico superior, no quadro da esquerda está representada uma coroação na escadaria da Igreja de Santa Bárbara. No quadro da direita uma coroação à porta do Império e no quadro do centro o símbolo desta Irmandade.

No tríptico inferior, no quadro da esquerda estão representados o Bando e o carro do Barco da SS. Trindade da mordomia das Manadas, bem como a ermida de Santa Rita, simbolizando as várias ermidas existentes na paróquia. No quadro da direita decorre a cozedura dos tremoços, cujos mais de mil grãos estilizados, decoram as cercaduras dos quadros. Finalmente, no quadro central, a representação da Mordomia dos Terreiros com tradicional carro das bandeiras, acompanhado pelos tocadores da freguesia.

Querubins seguram bolos de véspera e toalhas, sobre as quais sopas, massa sovada, arroz doce, queijo, vinho e espécies, representam a partilha que caracteriza esta grande festa dos Açores.

Ladeiam este tríptico dois querubins. Um tocador de viola da terra, típico instrumento Açoriano e outro, que segura um pergaminho, com os nomes dos irmãos que constituem a Mesa da Irmandade.

De salientar que este painel só se concretizou com a generosidade de 48 famílias emigrantes, que foram mecenas desta obra e cujos nomes ficam perpetuamente gravados em reconhecido agradecimento por esta dádiva.

 

 

Pode ainda fazer uma visita guiada a esta obra através do reportagem realizada pelo Info-Fajãs, em https://www.facebook.com/mark.marques2016/videos/194212225132418/UzpfSTE1NjA2NTQ1MTc6MzA2MDYxMTI5NDk5NDE0OjEwOjA6MTU5MzU4Njc5OTotOTQxNjY3MTM4MDU1ODIxNjEw/?epa=SEARCH_BOX

 

 

 

AP/RL Açores

Fotografias: ©António Pedroso

Comment here