João Paulo Oliveira defende aposta forte do turismo no Triângulo para fazer face a São Miguel (c/áudio)

O Presidente do Núcleo Empresarial de São Jorge acredita que cada uma das ilhas do Triângulo sozinha não é vendável, mas que se for criado um pacote turístico que integre as três será mais fácil.

João Paulo Oliveira, que falava na passada semana numa conferência sobre turismo acessível, ressalvou que o triângulo tem grandes potencialidades e que as três ilhas se complementam, apontando ainda fatores que contribuem para o aproveitamento das potencialidades do Triângulo.

“Temos maravilhas nas três ilhas, cada uma se complementa uma à outra, no entanto, cada uma por si não vai lá”, sendo aí que entra “o pacote turístico para as três ilhas”, frisou o Presidente do Núcleo Empresarial.

Contudo, na opinião de João Paulo Oliveira, isso “depende de muitos fatores e não só da Câmara Municipal, da Associação de Municípios, nem do Núcleo Empresarial”, salientando que o Núcleo “estará sempre pronto para apoiar essa iniciativa que é uma mais-valia e já defendi que nós temos potencialidade”.

“Não temos capacidade para ter grandes hotéis, mas temos capacidade para os turistas visitarem as três ilhas e irem rodando pelas três ilhas com algum voo charter que venha para o Pico ou para o Faial e que faça a distribuição depois dessas pessoas”, ressalvou.

De acordo com o Presidente do Núcleo tudo isto está dependente das entidades governamentais e da ilha de São Miguel. “Agora depende das entidades governamentais queiram ou não e também depende de São Miguel, porque quer queiramos quer não São Migue tem os hotéis e eles estão fechados e eles primeiro vão querê-los para si para depois os deixarem vir para o Grupo Central, principalmente para o Triângulo”.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta