JS Açores reuniu órgãos regionais em São Jorge

No âmbito da estratégia eleitoral definida pela JS Açores na Comissão Regional realizada no passado fim-de-semana na Ilha de São Jorge, esta organização partidária de juventude vai realizar o Fórum “Chega-te à Frente pelos Açores”, que terá sessões públicas e debates informais em todas as Ilhas dos Açores, tendo o emprego e a qualificação como áreas transversais prioritárias.

Segundo Guido Teles, Presidente da JS Açores, “pretendemos realizar um conjunto de debates e de sessões públicas onde discutiremos várias questões de interesse para os jovens açorianos, integrando a participação de jovens independentes que querem dar a sua opinião e que querem que a sua voz seja ouvida. Desta forma vamos recolher contributos da juventude açoriana para a construção de um projeto político da Juventude Socialista que inclua as respostas que podemos e devemos dar aos problemas e às oportunidades que os jovens enfrentam nos dias de hoje. Devemos fazer estas sessões com total humildade, ouvindo os jovens, estando junto deles e trabalhando para continuar a melhorar o que tem funcionado bem e reformulando o que não tem funcionado da melhor forma em termos de políticas de juventude, procurando sempre inovar na intervenção”.

Para o Presidente da JS/Açores, “temos de reconhecer que por vezes erramos e haverão políticas publicas de apoio aos jovens que podem não ter corrido da melhor forma, cabe-nos ter a capacidade de reformulá-las e melhorá-las, tendo consciência que muito foi feito, mas que muito mais há a fazer”.

Entendemos ser fundamental continuar o caminho que tem sido trilhado em defesa dos jovens açorianos nos Açores, encarando esta faixa etária como um crucial motor de desenvolvimento e de crescimento social e económico.

Fazemos esta discussão de forma aberta, sem preconceitos, sem tabus e sem seguidismos partidários. Queremos ouvir todos, porque devemos manter sempre a postura que tem permitido à JS ser a verdadeira organização partidária de juventude representante dos jovens açorianos, ou seja, a JS não é porta-voz do PS junto dos jovens, mas sim a porta-voz dos Jovens junto do Partido Socialista.

As sessões do Fórum a realizar em todas as ilhas vão culminar com uma Convenção de onde sairá o programa político da JS Açores para as eleições regionais, que será entregue a Vasco Cordeiro tendo em vista a integração das respetivas medidas no Programa Eleitoral do PS e mais tarde no Programa de Governo 2016-2020.

Orientação para a elaboração das listas à Assembleia Legislativa aprovada por unanimidade

Na Comissão Regional da JS/Açores realizada este fim de semana no concelho da Calheta, ilha de São Jorge, foi aprovada por unanimidade uma orientação para o Secretariado Regional da Juventude Socialista Açores relativa à matéria de indicação de nomes ao Partido Socialista para integram as listas deste partido às eleições regionais de 2016.

A JS/Açores, na sequência daquela que tem sido a prática em todas as eleições regionais, irá apresentar dois nomes em cada um dos círculos eleitorais, para integrarem as listas do PS às eleições regionais de outubro.

A Juventude Socialista dos Açores, também considerando os precedentes verificados nas últimas eleições regionais, defende a integração do primeiro nome indicado para o círculo eleitoral da ilha de São Miguel e do primeiro nome indicado para o círculo eleitoral da ilha Terceira em lugares elegíveis. Assegurar a natural continuidade dos critérios aplicados nos mais recentes atos eleitorais para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores é pressuposto fundamental, segundo os jovens socialistas, para garantir a representação da juventude açoriana no parlamento regional.

Os jovens socialistas açorianos consideram que para além do sólido potencial dos quadros da JS/Açores, a juventude açoriana integra cidadãos que muito podem oferecer à causa pública e que merecem contar com a oportunidade de contribuírem para a definição do futuro da nossa Região, devendo os nomes dos jovens que serão indicados ao partido caracterizarem-se pelo forte envolvimento cívico e pelo exemplar percurso profissional demonstrado nas suas ilhas e na região.

A JS/Açores defende que a representação da juventude açoriana no parlamento regional é de uma importância elementar para garantir a sustentabilidade do regime autonómico e do sistema democrático, para além de ser indispensável para a aprovação de propostas que respondam às ambições dos jovens açorianos.

GI JS Açores/RL Açores

Deixe uma resposta