Liberalização do espaço aéreo “terá impactos positivos na economia jorgense”, afirma João Paulo Oliveira (c/áudio)

João Paulo Oliveira considerou que os empresários de São Jorge estão perante uma alteração que certamente trará “impactos positivos” para a economia local. No entanto, o Presidente do Núcleo Empresarial, que falava esta segunda-feira na Sessão de Esclarecimento sobre as “Novas Obrigações de Serviço Público de Transporte Aéreo”, indagou se estarão os empresários da ilha preparados para esta viragem.

“São vários os indicadores que fundamentam as expetativas positivas dos empresários em relação à liberalização das ligações aos Açores, sobretudo ao nível do Turismo com o aumento da oferta de voos para este ano na ordem dos 40%”, frisou João Paulo Oliveira.

O Presidente do Núcleo Empresarial referiu que “os empresários de São Jorge estão perante uma alteração estruturante que necessariamente terá impactos positivos na economia jorgense”, sendo que “este facto deve agora fazer-nos questionar se estão os empresários preparados para este aumento de turistas”.

João Paulo Oliveira considerou que no que diz respeito à área da restauração há ainda muito a fazer, deixando algumas críticas à restauração local.

“Na área da restauração é necessário e imprescindível qualificar e adequar os horários”, afirmou, retorquindo mesmo que “quando há turistas e não há um restaurante aberto na Vila das Velas a um domingo, é garantido que estes não levarão uma boa imagem de São Jorge”.

De acordo com João Paulo Oliveira, “estas são situações a corrigir”, realçando ainda o facto de “não podermos ter dois produtos com prémios a nível internacional, o queijo e as conservas de atum, e depois não os apresentarmos nas nossas ementas”.

“Os jorgenses devem valorizar o que têm de mais genuíno”, frisou o presidente do Núcleo Empresarial, salientando ainda que se deve potenciar em São Jorge o turismo ligado à natureza, não esquecendo, claro, “o devido requinte das coisas”.

João Paulo Oliveira considerou ainda que a chegada de mais turistas constitui um sinal de esperança para ultrapassar a recessão económica que tem abalado a ilha e a região nos últimos anos.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta