Home / Açores / Luís Neto Viveiros assegura que o SERCLA “dá toda a garantia de isenção e de credibilidade” na classificação do leite cru
Luís Neto Viveiros assegura que o SERCLA “dá toda a garantia de isenção e de credibilidade” na classificação do leite cru

Luís Neto Viveiros assegura que o SERCLA “dá toda a garantia de isenção e de credibilidade” na classificação do leite cru

O Secretário Regional da Agricultura e Ambiente afirmou esta quarta-feira que o funcionamento do Serviço de Classificação do Leite (SERCLA, na dependência do IAMA), “dá toda a garantia de isenção e de credibilidade”, salientando que a aplicação da Diretiva Comunitária e da Portaria que regulam a classificação de leite cru não obriga à certificação ou acreditação dos laboratórios.

“Não é obrigatório por lei”, garantiu Luís Neto Viveiros, em declarações aos jornalistas, frisando que “as técnicas que utilizam são aprovadas pela Federação Internacional de Laticínios (IDF/FIL), o que nos dá toda a garantia de isenção e de credibilidade“.

A total fiabilidade dos resultados do SERCLA é assegurada através da comparação de resultados entre laboratórios, um procedimento de controlo dos resultados analíticos que foi decidido na Comissão Técnica de Acompanhamento da Classificação do Leite à Produção, em que têm assento representantes dos produtores e das indústrias de laticínios.

O Secretário Regional precisou que, “por uma questão de credibilidade de todo o sistema e de defesa dos interesses, tanto dos produtores como das próprias indústrias”, o SERCLA envia mensalmente amostras ‘cegas’ para os laboratórios de indústrias de laticínios que se associaram, para efeitos de controlo.

Luís Neto Viveiros frisou que “depois, são confrontados os resultados obtidos pelas diferentes indústrias e pelo próprio SERCLA”, revelando que, desde a implementação deste procedimento, “nunca houve divergências significativas”, verificando-se “rigor” e a aceitação por todas as partes “de que este sistema é credível”.

“Estamos perfeitamente serenos porque aquilo que se tem feito e aquilo que se continuará a fazer permite e dá garantias de isenção e dá garantias também, a quem vende e a quem compra o leite, de que esse negócio é feito com base em resultados credíveis”, afirmou o Secretário Regional.

GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top