Luis Neto Viveiros destaca importância do POPA para a sustentabilidade e a imagem da Pesca nos Açores

O Secretário Regional dos Recursos Naturais destacou hoje, na Horta, a importância do Programa de Observação para as Pescas dos Açores (POPA) para a gestão sustentável dos recursos e para a valorização dos produtos do mar.

“Vivemos um período da maior importância para o mar dos Açores, em que, mais do que nunca, é preciso pensar e implementar estratégias que garantam o equilíbrio dos ecossistemas marinhos, diversificando, simultaneamente, as atividades a ele associadas e valorizando, em particular, o produto da pesca”, afirmou Luís Neto Viveiros.

O Secretário Regional, que falava na sessão de abertura da reunião anual e apresentação pública dos resultados de monitorização deste programa, salientou que o POPA “é um dos instrumentos de que dispomos para esse desiderato” e um “exemplo prático do acompanhamento e certificação das pescarias, especialmente do atum”.

“Os estatutos ‘Dolphin safe’ e ‘Friend of the Sea’ , certificados que o POPA possibilita, garantem a viabilidade para a exportação da indústria transformadora nos Açores, importante não só pelo volume de negócios, que é superior a 50 milhões de euros anuais, gerando um valor acrescentado bruto de uma dezena de milhão de euros, como também pelos mais de 800 postos de trabalho”, frisou.

O Secretário Regional referiu ainda que o POPA se tem vindo também a “afirmar como a estrutura que fornece informação crucial aos decisores políticos, à Administração e aos investigadores para que se possa estudar e, consequentemente, gerir os recursos marinhos na região, mesmo no contexto europeu”.

Esse facto, precisou, “está presente nos dossiers argumentativos dos Açores no contexto da Política Comum de Pescas ou na produção de informação científica que integra os relatórios de grupos de trabalho de várias organizações intergovernamentais, como o ICCAT ou o ICES”.

Luís Neto Viveiros destacou igualmente nesta sessão, em que foi revelada uma nova parceria com a Lotaçor para apoio e acesso dos observadores à Internet em todas as lotas dos Açores, “a importância do programa na construção progressiva de um interface (ou ponte) que permite conectar os pescadores e a sua realidade com os restantes protagonistas da fileira da pesca”.

O POPA, disponível no endereço eletrónico www.popaobserver.org, surgiu em 1998 e é gerido pelo Centro do IMAR da Universidade dos Açores, com financiamento do Governo dos Açores, tendo como parceiros a Associação de Conserveiros de Peixe dos Açores (Pão-do-Mar), a Associação de Produtores de Atum e Similares dos Açores (APASA) e a organização não governamental Earth Island Institute.

Este programa, considerado uma ferramenta essencial na monitorização das pescas da Região, através do embarque de observadores em barcos de pesca comercial, tem reunido informação científica fundamental sobre as diversas pescarias que ocorrem nos Açores, destacando-se a do atum, com um manancial de dados que ultrapassa os cinco milhões de registos, a maior base de dados deste género em toda a Europa.

GaCS

Deixe uma resposta