Luís Paulo Alves apoia desenvolvimento do Projeto COSTA

No âmbito de iniciativa “Solução COSTA: Gás Natural Liquefeito (GNL) como motor de crescimento e desenvolvimento para a Europa do Sul”, que decorrerá no Parlamento Europeu, com o intuito de debater o desenvolvimento do Projeto COSTA – que propõe a criação de uma rede europeia de abastecimento de navios com GNL – o Eurodeputado açoriano recebeu o Diretor Regional dos Transportes do Governo dos Açores, Luís Filipe de Medeiros Quintanilha e dois representantes da Portos dos Açores, Francisco Bettencourt e Filipe Macedo.

O Projeto COSTA é coordenado pela Agência de Execução da Rede Transeuropeia de Transportes e envolve Portugal, Espanha, Itália e a Grécia. O COSTA tem por objetivo preparar um plano diretor de GNL para o transporte marítimo de curta distância entre o mar Mediterrâneo e a parte norte do Atlântico, bem como a navegação em mar alto no Atlântico Norte para os Açores e a Madeira, prevendo-se que o seu trabalho termine em abril deste ano. 

Esta iniciativa visa promover a criação de auto estradas do mar, reduzindo os custos de transporte e os efeitos poluentes da navegação com influência negativa no ambiente e nas alterações climáticas. Na opinião de Luís Paulo Alves “é da maior importância que os Açores se insiram nas redes transeuropeias, acompanhando desde a primeira hora as correntes de transformação tecnológica que se avizinham no domínio do transporte marítimo e que podem, em resultado da nossa localização e do nosso paradigma sustentável de desenvolvimento, criar um conjunto de oportunidades de grande valor para a região, no domínio do tráfico marítimo e das rotas de navegação e turismo sustentável”.

Pretende-se a utilização do GNL para a navegação nas bacias do Mediterrâneo, do mar Negro e do Atlântico, incluindo as ligações marítimo-fluviais e a navegação em alto mar no Atlântico Norte, a partir de 2020. Neste contexto, para o Eurodeputado “a centralidade Atlântica dos Açores podem desempenhar um papel fundamental, não só para os Açores como para a Europa, em particular como ponto de abastecimento para toda a navegação oceânica intercontinental que cruza o Atlântico ao largo dos Açores”. 

Luís Paulo Alves entende que “nestes assuntos do Mar e do conhecimento, bem como dos aspetos do combate às alterações climáticas, os Açores devem manter-se na linha da frente, associando-se a iniciativas de vanguarda. Neste sentido, o Governo dos Açores tem efetivamente desempenhado um papel interventivo, desde a fase inicial deste Projeto”. 

Na reunião, Luís Paulo Alves assumiu o seu comprometimento com este projeto, nomeadamente para, junto da Comissão Europeia, desenvolver a influência necessária no âmbito das suas competências, para chamar a atenção do potencial do projeto quer ao nível da Região, quer da própria União Europeia”.

RL/GILPA

Deixe uma resposta