Mário Veiros apela a concurso público de forma a resolver o problema dos TMG em São Jorge

O Presidente do Núcleo Empresarial da ilha de São Jorge afirma que o problema dos transportes marítimos de cargas para a ilha, ficam resolvidos por uns dias, depois de haver protestos publicamente com recurso à RTP Açores, mas que passado algum tempo, o barco continua a não fazer escala na Vila da Calheta.

“Esta semana não veio mas há evidente mau tempo. Infelizmente continuamos um pouco na mesma situação, em que protestamos, vamos à televisão, o barco vem, mas na semana seguinte já não”. Declara Mário Veiros à Rádio Lumena.

O mesmo defende ainda que, “os TMG e os transportes de carga marítima têm que ser objetivo de um concurso de obrigações público. Esse concurso tem que estabelecer regras em que o operador que ganhar tem que desempenhar a sua prestação de serviços e nós entendemos que nesse concurso, que tem que ser estabelecido com que frequência e de que forma é que a operação de carga marítima tem de ser feita, seja nas Velas seja na Calheta.”

Mário Veiros compara a situação da carga marítima com o que acontece na SATA.

“Da mesma forma que é feita com a SATA, que estabelece qual é a frequência que opera em São Jorge e com que número de passageiros, entendemos que deve ocorrer um concurso semelhante para a operação de carga marítima que inclua São Jorge para permitir que possamos vir a ter uma operação regular e previsível em qualquer um dos portos de São Jorge.”

Mário Veiros em declarações à Rádio Lumena.

Laura Cabral/RL Açores

Deixe uma resposta