Home / Açores / Médias dos exames do 9.º ano nos Açores descem a Português e sobem em Matemática
Médias dos exames do 9.º ano nos Açores descem a Português e sobem em Matemática

Médias dos exames do 9.º ano nos Açores descem a Português e sobem em Matemática

Os resultados obtidos pelos alunos dos Açores do 9.º ano nas provas finais de Português observou este ano uma tendência idêntica à verificada em termos nacionais, ao registar uma ligeira descida face à média obtida no ano passado.

De acordo com os resultados divulgados esta terça-feira pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), a média obtida pelos 2.192 alunos dos Açores situou-se nos 51,52%, menos 1,11% do que o registado em 2015, acompanhando a descida registada a nível nacional, de 58% em 2015 para 57% em 2016.

Na disciplina de Matemática, a média obtida pelos 2.215 alunos que efetuaram este ano o exame subiu face a 2015, passando de 37,38% para 37,42 em 2016.

Nesta disciplina, a Região não acompanha a descida de um ponto percentual que se verifica a nível nacional, de 48% em 2015 para 47% em 2016.

Os resultados obtidos ficam aquém do desejado pelo Governo Regional e, por isso, comprovam a necessidade de, por um lado, diagnosticar precocemente as dificuldades de aprendizagem, intervindo o mais rapidamente possível e, por outro, apostar no desenvolvimento profissional dos docentes, promovendo formação contínua que os capacite a melhor adequarem a sua prática letiva à heterogeneidade que carateriza atualmente as turmas.

Este é um trabalho que está a ser concretizado no âmbito do Programa Integrado de Promoção do Sucesso Escolar – ProSucesso, aprovado pela Resolução do Conselho do Governo n.º 133/2015, de 14 de setembro, proposto para uma década, e que requer estabilidade nas políticas e perseverança nas intervenções, com uma forte aposta no 1.º Ciclo do ensino básico.

O esforço conjunto na melhoria da qualidade das aprendizagens dos alunos, um objetivo que forma o Eixo 1 do ProSucesso, deve constituir o centro da ação educativa de cada Unidade Orgânica.

A melhoria dos resultados escolares carece do envolvimento de todos, nomeadamente dos alunos, dos pais, dos docentes, técnicos e dirigentes escolares, mas também das forças vivas da comunidade, que concorrem para a formação das crianças e jovens.

Nesta linha, cada unidade orgânica, através dos seus órgãos próprios, partindo do seu diagnóstico em termos de insucesso escolar, do contexto social em que se insere, do relacionamento que tem com a autarquia, as outras escolas do concelho e a comunidade educativa, dos recursos de que dispõe e das metas que pretende alcançar, ouvindo todos os envolvidos, especialmente os docentes e outros profissionais da educação, os alunos e os pais/encarregados de educação, elaborou e está a implementar o seu Plano de Promoção do Sucesso Escolar.

Os resultados hoje tornados públicos devem motivar a reflexão necessária para que, sem resignação, nem enveredar pelo discurso da culpa, seja possível unir esforços, trabalhar em conjunto, analisando a incidência das dificuldades registadas e delineando, ao nível de cada escola, as estratégias que conduzam à sua superação.

As provas finais valem, para os alunos internos, 30% da classificação final da disciplina.

GaCS/RL Açores

Imagem: ©Direitos Reservados

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top