Município das Velas celebra protocolo com a Fábrica da Igreja de Rosais para o aluguer de 8 barracas por cinco anos para servirem de Tascas para a Semana Cultural – 30 mil euros será o preço pago durante esses cinco anos pelo Município (c/áudio)

Foi aprovado esta quinta-feira, na sessão ordinária do mês de junho da Assembleia Municipal das Velas, a minuta de protocolo a celebrar entre a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia dos Rosais e o Município das Velas, com sete votos a favor do CDS-PP e 13 abstenções das bancadas municipais do PS e PSD. O protocolo em causa visa o aluguer de oito “barracas” para a Semana Cultural das Velas que irão substituir os contentores que têm sido utilizados até então, mas que deixaram de ser permitidos pela Inspeção Regional das Atividades Económicas, devido a uma questão higiene e segurança alimentar, como explicou o autarca velense.

Ora, as “barracas” em causa são propriedade da Fábrica da Igreja dos Rosais e serão alugadas ao Município das Velas durante cinco anos, tal como visa o protocolo agora aprovado, totalizando um custo de 30 mil euros, a ser pago durante esses cinco anos. Uma questão que levantou dúvidas por parte da bancada municipal do PSD que se pronunciou através da deputada municipal Liliana Maciel. A deputada quis saber o porquê de o protocolo não ser vigente apenas para este ano, tendo em conta que tanto a Associação Cultural como o Município “estão em fim de mandato”.

Luís Silveira explicou, assim, o porquê do protocolo e o respetivo pagamento do aluguer das “barracas” ser feito durante cinco anos.

O autarca velense fez saber ainda porque é que não foi a Câmara Municipal a fazer as “barracas” em causa, uma explicação que se prende com a respetiva manutenção das mesmas.

A ideia é ultrapassar a questão dos contentores e respeita as normas de segurança e higiene alimentar impostas pela Inspeção Regional das Atividades Económicas.

No âmbito de gastos de aluguer de outro tipo de material para a Semana Cultural das Velas e já fora do contexto das “barracas”, Luís Silveira aproveitou ainda para informar que o aluguer da Tenda dos Restaurantes este ano, que será uma tenda aberta, custa 3 mil euros, e seis casas de banho portáteis e três urinóis também portáteis terão um custo de mais de dois mil euros.

Liliana Andrade/RL Açores

Fotografia: ©Mark Marques | Info-Fajãs

Deixe uma resposta