Home / Destaque / No Dia Maior do concelho das Velas foram homenageadas 3 personalidades da ilha e Luís Silveira exaltou “A Herança do Povo” de S.Jorge (c/áudio)
No Dia Maior do concelho das Velas foram homenageadas 3 personalidades da ilha e Luís Silveira exaltou “A Herança do Povo” de S.Jorge (c/áudio)

No Dia Maior do concelho das Velas foram homenageadas 3 personalidades da ilha e Luís Silveira exaltou “A Herança do Povo” de S.Jorge (c/áudio)

Em dia de feriado municipal a Vila das Velas celebrou a Herança de Um Povo, fio condutor das Festas de São Jorge deste ano.

Vasco Cordeiro que presidiu à Sessão Solene do Dia de São Jorge considerou que é devido à herança do povo açoriano que se pode, hoje, trilhar caminhos de sucesso, destacando atualmente o bom momento que a ilha de São Jorge vive a nível do turismo, por exemplo.

O presidente da autarquia, Luís Silveira, aproveitou o Dia Maior do Concelho para destacar essencialmente a Herança do povo das Velas, enaltecendo ainda a relação entre o Município e o Governo regional.

Ainda durante o discurso na Sessão Solene, o autarca velense deu os parabéns à Rádio Lumena pela celebração dos seus 29 anos de existência.

O tema das festas de São Jorge deste ano,“A Herança de Um Povo”, está relacionado com a Casa Museu Cunha da Silveira que, segundo o autarca, terá inauguração para breve e cuja temática será “O mar e a terra: a sustentabilidade de um povo”.

Nesta sessão solene foram ainda homenageados com a Medalha de Prata do Município os jorgenses Maria Vitória Batista, João Alberto das Neves, e ainda, embora a título póstumo, Manuel Maria Gambão.

Foram mais de 200 peças de um espólio de família todo ele ligado à agricultura que Maria Vitória Batista cedeu para a Casa Museu Cunha da Silveira que terá inauguração para breve.

Facto que motivou a homenagem da autarquia a esta velense que se mostrou bastante emocionada.

Também João Alberto das Neves, o construtor naval, que apesar de viver em Santo Amaro do Pico nasceu em São Jorge recebeu a distinção da autarquia e fez questão de realçar que a construção naval não é exclusiva do Pico.

Apesar de já ter falecido, a autarquia não quis deixar de homenagear o jorgense Manuel Maria Gambão, tendo a família marcado presença na sessão e tendo o prémio sido recebido por um neto, Paulo Gambão, que considerou que já era tempo do avô ser homenageado.

Manuel Maria Gambão, também ele construtor naval, construiu, entre outras, a Lancha Baleeira Senhora de Fátima que recentemente voltou a São Jorge e é atualmente propriedade do Clube Naval das Velas.

O feriado municipal terminou com um Concerto de Violas da Terra com a participação do Grupo de Cordas da Casa da Música da Candelária do Pico e o Grupo de Tocadores de Viola da Terra de São Jorge.

Veja aqui a reportagem fotográfica: https://www.facebook.com/pg/RlAcores/photos/?tab=album&album_id=1486584891383166

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top