No último ano reduziram em 66% os desempregados jovens com habilitações até ao 5.º ano de escolaridade

O Vice-Presidente do Governo revelou, na Terceira, que a aposta e o investimento do Executivo na qualificação para a empregabilidade permitiram, só no último ano, reduzir em 66% o número de desempregados jovens inscritos na Região com habilitações académicas até ao 5.º ano de escolaridade.

“Posso revelar que, só num ano, diminuiu em 66% o número de desempregados registados com menos de 25 anos de idade que detinham apenas o 4.º e o 5.º ano de escolaridade”, adiantou Sérgio Ávila, que falava sexta-feira na entrega de diplomas a formandos da Escola Profissional da Praia da Vitória.

Nesse sentido, salientou que foi também reduzido “um fator de discriminação no acesso ao mercado de trabalho e aumentada a empregabilidade desses Açorianos”.

Sérgio Ávila felicitou os 132 formandos, dos quais 55 são jovens que concluíram uma formação profissional de nível IV e que “agora podem iniciar a sua inserção no mercado de trabalho” em áreas como a restauração, a informática ou a produção agropecuária.

O Vice-Presidente felicitou ainda, “reconhecidamente, os 77 formandos que, estando numa situação de desemprego, tiveram a coragem e o empenho em voltar a estudar – aproveitando estas novas oportunidades de qualificação  – , e estão hoje não só mais habilitados a obter um emprego, como a contribuir para o crescimento da economia, valorizando o seu futuro posto de trabalho”.

“Juntam-se, assim, a quase 3.000 jovens que tiveram na Região, e só desde 2013, oportunidade de aumentar as suas habilitações e qualificação profissional através dos cursos apoiados pelo Governo dos Açores nas escolas profissionais”, afirmou.

O titular das pastas do Emprego e Competitividade Empresarial frisou que “reforçar a qualificação dos Açorianos, a sua qualidade de vida e a igualdade de oportunidades constitui um objetivo estratégico do Governo”, manifestando confiança aos jovens nas oportunidades de emprego face aos novos conhecimentos que adquiriram.

“Acredito e desejo que brevemente aumentem, dando também resposta ao aumento de ofertas de trabalho por parte das empresas que precisam dos vossos novos conhecimentos”, afirmou, reafirmando que o número de Açorianos empregados que é o maior dos últimos oito anos.

Sérgio Ávila sublinhou que foi com os Açorianos que “souberam aproveitar estas e outras medidas” que a Região conseguiu, “em apenas três anos, reduzir o número de desempregados para metade”, estando atualmente empregadas mais 12.200 pessoas nesse período de tempo.

O Vice-Presidente reafirmou a importância do esforço conjunto que tem sido desenvolvido, também com as empresas regionais.

Em particular, destacou, através das medidas para o reforço da empregabilidade e contratação dos mais jovens, “procurando dar uma resposta direcionada e adequada a cada um, a cada um dos seus percursos e situação de vida”.

“Para o efeito, congregamos esforços para dotar os nossos jovens de mais competências e meios que lhes permitam aceder ao mercado de trabalho ou até para criarem o seu próprio negócio”, afirmou Sérgio Ávila, elencando a criação de vários programas regionais ao nível da qualificação, da transição para a vida ativa e ainda da contratação.

“Apoiamos, também, as empresas na contratação de jovens, através dos programas INTEGRA e PIIE [Incentivos à Inserção no mercado de trabalho após a conclusão do Estágio]”, realçou o Vice-Presidente, lembrando que “só estes dois programas já permitiram criar 4.690 novos empregos, dos quais mais de 60 por cento são permanentes”, além do apoio a mais 344 jovens para a criação do próprio emprego.

“A criação destas e de outras medidas implicou e implica um esforço financeiro que asseguramos com orgulho”, afirmou, salientando que só assim foi possível “contribuir para uma criação de mais e melhor emprego e uma redução ainda mais acentuada do desemprego”.

“Os resultados demonstram que valeu a pena e que nenhum investimento ou apoio criado para que cada Açoriano tenha direito a uma vida melhor é demais”, frisou Sérgio Ávila, reiterando que os “jovens têm hoje mais motivos para acreditar no futuro”.

“Não esquecendo que hoje apenas ultrapassamos mais uma etapa, que ainda irão existir obstáculos, adversidade e problemas, sem dúvida, mas hoje estamos também, sem dúvida, mais fortes, mais capazes e mais motivados para enfrentar os novos desafios que se colocam no âmbito da conquista do vosso emprego”, afirmou o Vice-Presidente.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta