Novo Matadouro de São Jorge vai custar 5 milhões de euros e avança no próximo Quadro Comunitário de Apoio

O Governo dos Açores vai investir cerca de cinco milhões de euros na construção do novo matadouro da ilha de São Jorge, um investimento que o Presidente do Governo considerou que constitui o símbolo da abertura de um novo ciclo para o setor da produção de carne na Região.

De acordo com Vasco Cordeiro, a construção do matadouro é uma decisão já tomada, sendo agora o seu projeto submetido à análise dos parceiros desta área de São Jorge.

O novo Matadouro de São Jorge ficará localizado no antigo aterro sanitário da Calheta.

“Estaremos em condições de, no início da vigência do próximo Quadro Comunitário de Apoio, já em 2021, podermos avançar com a construção desta obra, que tem grande importância para a ilha de São Jorge e para a Região”, disse.

“São Jorge é a ilha que mais cresceu, do ponto de vista percentual, naquilo que tem a ver com abate de bovinos. Este facto é das melhores motivações que se pode ter para o impulso da realização de uma obra destas”, afirmou o Presidente do Governo.

Numa estrutura polivalente, o Matadouro de São Jorge contemplará todos os requisitos exigidos pelas normas nacionais e comunitárias, de modo a cumprir integralmente com as exigências tecnológicas, hígio-sanitárias e ambientais.

Terá capacidade para abater 15 a 20 bovinos ou 20 suínos/hora, o sistema de frio terá capacidade de refrigeração de 63 toneladas e a sala de desmancha poderá laborar 12 carcaças de bovinos ou 25 suínos por dia.

Refira-se, ainda, que este matadouro contará com a instalação de um túnel de congelação de apoio à sala de desmancha e câmara de conservação de congelados.

O novo Matadouro de São Jorge ficará também equipado com uma unidade de tratamento de águas residuais industriais, salvaguardando-se, deste modo, os requisitos de segurança e de redução dos seus impactos ambientais.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta