Novo modelo de acessibilidades defendido pelo Governo dos Açores “beneficiou todas as ilhas”, afirma Vítor Fraga

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou, em Vila do Porto, que o novo modelo de acessibilidades, em vigor desde 29 de março de 2015, “beneficiou todas as ilhas” dos Açores.

Vítor Fraga, que falava na cerimónia de entrega de prémios do ‘Columbus Trail Run’, revelou, a título de exemplo, que a ilha de Santa Maria registou no ano passado “um crescimento de 58,4% no número de passageiros desembarcados, provenientes dos voos territoriais”, ou seja, “nos voos que ligam Santa Maria a Lisboa houve um acréscimo de 2.064 passageiros desembarcados na ilha de Santa Maria”.

“Este é, sem dúvida alguma, um bom indicador do sucesso que o modelo tem, que vai muito além da liberalização das rotas de Lisboa e Porto para Ponta Delgada e Terceira”, frisou Vítor Fraga.

O Secretário Regional lembrou que foi “de uma forma determinada” que o Governo dos Açores se bateu, “do princípio ao fim, para que houvesse uma situação de igualdade entre todos os Açorianos”.

“Chegámos a um modelo que privilegia essa igualdade, nomeadamente, criando nos Açores condições para que se trabalhe como se fossemos um aeroporto único, independentemente da ilha em que temos acesso ao exterior da Região”, acrescentou.

“Foi este trabalho meritório, que foi conseguido e negociado muitas vezes a ferros, junto do Governo da República, que leva a que hoje tenhamos uma boa solução de mobilidade de acessibilidade implementada na nossa Região”, afirmou Vítor Fraga.

O Secretário Regional, frisando que “as acessibilidades e a mobilidade são bens preciosos para quem vive numa Região insular e arquipelágica”, como os Açores, salientou que o Executivo nunca abdicou em todo este processo de “defender os interesses dos Açores e dos Açorianos, criando condições de igualdade, no que se refere à mobilidade, para todos os Açorianos de Santa Maria ao Corvo e ,simultaneamente, criando condições para que novas companhias pudessem entrar no mercado açoriano e, com isso, se introduzissem fatores de competitividade que levassem a uma diminuição do custo da acessibilidade e, naturalmente, a um incremento no fluxo de turistas, fazendo também com que a mobilidade e a acessibilidade dos Açorianos passasse a ter um novo patamar de desempenho”.

“Hoje, qualquer Açoriano, de Santa Maria ao Corvo, pode fazer as suas deslocações ao continente português nunca pagando mais de 134 euros”, frisou Vítor Fraga, sublinhando que “esta é uma verdadeira medida de coesão económica, social e territorial, que foi implementada na Região pela determinação do Governo dos Açores”.

“Nunca colocámos em causa nem nunca abdicámos de defender aquilo que para nós era essencial”, assegurou.

O Secretário Regional recordou ainda que o setor do turismo tem vindo a ser construído passo a passo nos Açores.

“Começámos por criar infraestruturas que não existiam, passámos por qualificar aquilo que era a nossa oferta, por definir uma estratégia de promoção para ganharmos notoriedade junto dos principais mercados emissores de uma forma sólida, consistente, de forma a nunca darmos passos maiores do que as pernas e o resultado dessa estratégia é hoje bem patente”, afirmou.

Nesse sentido,  recordou que, em 2015, “o setor do turismo nos Açores teve o seu melhor ano de sempre, batemos recordes atrás de recordes e isto, naturalmente, não acontece por acaso”.

Vítor Fraga salientou também que o Trail Run foi introduzido nos Açores “com este Governo e com a ajuda preciosa de todos aqueles que têm contribuído com o seu trabalho voluntário para o desenvolvimento desta atividade, mas também não surge por acaso”.

“Surge porque esta é uma atividade que está claramente ligada a um dos nossos principais produtos turísticos, que são os trilhos pedestres”, afirmou, acrescentando que “mais de 55% das pessoas que visitam os Açores usufruem dos nossos trilhos pedestres e a aposta no Trail Run visa essencialmente qualificar e valorizar a nossa oferta”.

O Secretário Regional felicitou todos os atletas que participaram nesta prova, agradeceu e felicitou a atuação de todos os voluntários que se incorporaram “de uma forma ímpar na organização deste magnífico evento que o Governo dos Açores promoveu”, a que se juntam “tanto as entidades públicas, como as entidades privadas que colaboraram connosco na realização desta prova”.

“Nunca deixamos ninguém para trás e a prova disso está precisamente na realização do Columbus Trail em Santa Maria, numa perspetiva de valorizar e dinamizar o setor do turismo nesta ilha”, frisou Vítor Fraga, que convidou todos os presentes para que, além de participarem nas outras provas de Trail Run que terão lugar ao longo do ano nos Açores, “marquem já na agenda a presença no Columbus Trail Run 2017”, que terá lugar no último fim de semana de fevereiro do próximo ano.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta