Novos programas reforçam empregabilidade dos Açorianos e trajetória de criação de emprego

O Vice-Presidente do Governo revelou esta quarta-feira, na Horta, que, só através do Programa Integra e do Programa de Incentivo à Inserção dos Estagiários (PIIE), as empresas açorianas foram apoiadas para criar 4.350 novos postos de trabalho, pelo que “importa reforçar esta trajetória, incrementando as medidas de apoio aos desempregados jovens e aos desempregados de longa duração”.

Sérgio Ávila que falava na Assembleia Legislativa, no debate do Programa de Governo, anunciou, nesse sentido, a criação do Programa “DUAL Açores – Qualificação Jovem”, incentivando a qualificação dos jovens num contexto de formação integrada nas empresas.

O Vice-Presidente afirmou que tendo-se “conseguido reduzir significativamente o desemprego, importa também reforçar a qualidade e a estabilidade do emprego criado”, defendendo que as “políticas de emprego podem e devem ser permanentemente reinventadas”.

“Os Açores querem, também aqui, continuar a ir à frente, ousando imaginar novas políticas públicas que fomentem, ainda mais, a empregabilidade dos Açorianos”, frisou Sérgio Ávila.

Para o titular da pasta do Emprego e da Competitividade Empresarial, “as políticas públicas encetadas na qualificação dos recursos humanos e de promoção de um crescimento económico orientado para as pessoas, objetivadas na redução das desigualdades e assimetrias sociais, e contextualizadas na economia regional, foram e são uma ação prioritária”.

Considerando que esta estratégia “assenta na valorização das empresas como principal pilar na criação de emprego”, Sérgio Ávila anunciou o reforço dos “incentivos à adesão ao Programa PIIE e a criação do Programa Jovem Estável, para os jovens que sejam integrados no quadro das empresas, após a conclusão dos programas Estagiar ou PIIE”.

Um programa inovador de apoio às empresas que convertam contratos a prazo em contratos definitivos e a criação do Programa Integra Estável, de apoio a empresas que contratarem sem termo Açorianos desempregados inscritos nos centros de emprego, foram outras medidas destacadas por Sérgio Ávila.

O Vice-Presidente afirmou que “este abrangente e inovador conjunto de medidas de apoio ao emprego, constituem uma nova etapa de desenvolvimento, sinalizando claramente a prioridade de assegurar maior estabilidade do emprego e incentivando a redução da precariedade das relações laborais”.

Sérgio Ávila destacou ainda o “aperfeiçoamento dos programas ocupacionais” e um novo programa Ocupar e Qualificar, “destinado a pessoas integradas em programas ocupacionais que pretendem, ao mesmo tempo, aumentar as suas habilitações académicas e qualificações”.

“Na certeza de que o combate ao desemprego e a criação de emprego, em suma, o direito a uma vida digna, é um desiderato que a todos convoca, não estaremos satisfeitos enquanto houver um Açoriano desempregado”, garantiu.

“Mais emprego, mais bem remunerado e mais estável, constitui a nossa prioridade”, assegurou Sérgio Ávila.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta