Obras no caminho da Fajã da Ribeira da Areia “estão a decorrer dentro da normalidade”, afirma Luís Silveira

Estão já a decorrer as obras no caminho de acesso à Fajã da Ribeira da Areia, obras estas que de acordo com o presidente da Câmara Municipal das Velas, Luís Silveira, “estão a decorrer dentro da normalidade”, sendo que “a expectativa é que dentro de um mês e meio o trabalho esteja concluído na sua totalidade”.

Após a recepção do relatório do Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) quanto às obras a serem realizadas no caminho de acesso à Fajã da Ribeira da Areia, o presidente do Município Velense referiu que a autarquia decidiu pedir orçamentos, tendo estes mesmos orçamentos sido enviados ao Governo Regional “para uma possível colaboração institucional dado o elevado custo das obras”. Porém, ainda não receberam uma resposta por parte do executivo regional.

Em declarações à RL Açores, Luís Silveira afirmou que uma vez que já passaram dois meses desde a derrocada naquele local já se está a proceder à limpeza dos inertes, “para posteriormente se construir um muro de suporte junto da encosta na zona onde houve a derrocada, bem como reabilitar o asfalto”.

“Aquilo que foi decidido foi não fazer uma empreitada, mas sim adquirir serviços de máquinas e equipamentos que nós não dispomos no nosso parque de máquinas do Município nem o próprio Governo dos Açores dispõe”, explicou o autarca.

O presidente do Município ressalvou o elevado valor das obras, “umas dezenas de milhares de euros” foi assim que Luís Silveira denominou o montante necessário. Montante este que segundo o autarca não estava disponível no Orçamento da Câmara, uma vez que “situações desta natureza não são expectáveis” e que “tal como se sabe, a situação do Município em termos financeiros é bastante complexa” e, assim, “houve que encontrar uma solução que nos permitisse avançar”.

O acesso à Fajã da Ribeira da Areia continua a ser feito pelo trilho pedestre, sendo que Luís Silveira diz que “o Município compreende os constrangimentos que tudo isto causa”, reforçando que” tudo tem sido feito com a maior brevidade possível dentro daquilo que são os calendários possíveis e cumprindo aquilo que também são os procedimentos legais que permitam poder avançar para o terreno”.

O autarca acrescentou ainda que acredita que o Governo Regional irá cooperar com a autarquia de maneira a resolver o problema.

Recorde-se que a derrocada em causa ocorreu no passado mês de Junho tendo a partir daí estado interdito o caminho de acesso à Fajã da Ribeira da Areia.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta