Home / Destaque / Paróquia de Rosais esclarece polémica em torno de herança recebida (c/comunicado na íntegra)
Paróquia de Rosais esclarece polémica em torno de herança recebida (c/comunicado na íntegra)

Paróquia de Rosais esclarece polémica em torno de herança recebida (c/comunicado na íntegra)

A Comissão Fabriqueira da Paróquia do Rosais viu-se recentemente envolta numa polémica devido a uma herança recebida. A polémica surge através de uma notícia veiculada pela Antena 1 Açores que dava conta de que a Igreja tinha recebido uma herança de cerca de 2 milhões de dólares

, mas que não tinha cumprido a vontade do testamentário, Manuel Sequeira, emigrante nos EUA.

Ora, na notícia divulgada na passada semana pela Antena 1 Açores e que rapidamente se espalhou pelas redes sociais com duras críticas à Igreja dos Rosais e concretamente ao pároco da freguesia, dá conta de que a intenção do benemérito Manuel Sequeira era construir um Lar de idosos, mas a sua vontade não foi cumprida.

A notícia da Antena 1 Açores aponta que a Igreja dos Rosais recorreu ao Tribunal Americano para que este a desobrigasse a construir o lar de idosos. Um processo que, segundo a notícia em causa, causou mal-estar a todos os que conheciam o processo e a vontade de Manuel Sequeira, como é o caso de Batista Vieira, emigrante nos EUA, que em declarações à Antena 1 Açores, disse mesmo “ter ficado chateado com isto tudo”, acrescentando que “o padre e o bispo é que ficaram com o dinheiro”.

Ora, a Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais indignada com a notícia e com toda a polémica que se gerou em torno da mesma fez chegar à redação da RL Açores um comunicado onde dá conta de todo o processo.

A Igreja explica que, de facto, recebeu a herança de Manuel Sequeira a 30 de março de 2017, sendo o valor superior a 1,5 milhões de dólares. A Comissão esclarece que no testamento em causa existiam vários herdeiros e que foi o executor testamentário, Wells Fargo Bank, que entendeu recorrer ao Tribunal nos EUA, de forma a anular eventuais dúvidas de interpretação do testamento em causa.

Desta forma, a Paróquia nomeou um advogado que a representasse e defendesse no processo, ficando provado em Tribunal que a Igreja dos Rosais era legítima herdeira do testamento.

A Igreja dá conta de que o dinheiro chegou então à Paróquia em Março de 2017, sendo que do valor recebido, (pouco mais de um milhão e seiscentos mil dólares), 10% foram transferidos para a Diocese, sendo que o restante valor depositado em duas instituições bancárias com balcão na Vila das Velas.

Já no que diz respeito à questão da eventual construção de uma Casa de Repouso na Freguesia, tal como é mencionado na notícia da Antena 1 Açores, a Comissõ Fabriqueira da Paróquia dos Rosais esclarece que “o testamento em parte alguma” refere a obrigatoriedade da construção desse Lar. Mesmo assim, a Igreja, tendo conhecimento, através de familiares, dessa intenção de Manuel Sequeira remeteu um ofício ao Governo Regional dos Açores, em abril de 2015, “a solicitar a pronúncia da eventual cooperação para o investimento em causa, nomeadamente a sua manutenção futura bem como os custos de funcionamento”, tal como se pode ler no comunicado que nos fez chegar a Comissão Fabriqueira.

Ora, a resposta do Governo Regional chegou em abril de 2016, “manifestando discordância com a construção em causa”, com o executivo regional a salientar que “tal pretensão” era “desajustada das necessidades reais da ilha pela existência de dois lares, um no concelho das Velas e outro no concelho da Calheta, que cobrem as necessidades existentes”, tal como se pode ler no comunicado da Comissão.

No comunicado que chegou à redação da RL Açores, a Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais faz ainda saber que estão a ser desenvolvidos esforços para serem realizados investimentos a nível social, nomeadamente através da reabilitação de um imóvel adjacente à Igreja dos Rosais, doado por uma família. A intenção da Paróquia é a construção de apartamentos, que se destinarão a pessoas e famílias carenciadas e onde parte da herança em causa será aplicada. Para que tal se realize a Igreja aguarda apenas pela conclusão do projeto que está a ser desenvolvido pelo Gabinete Técnico do Município das Velas.

À RL Açores a Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais esclarece ainda que nenhum deste dinheiro foi utilizado para a realização da parte profana das Festas de Nossa Senhora do Rosário, esclarecendo ainda que as intervenções realizadas recentemente na igreja, bem como as Telas adquiridas não foram feitas com o montante da herança em causa, mas sim com outra herança recebida pela Paróquia deixada por Eduardo Lafaete Maciel.

 

 

 

Liliana Andrade/RL Açores

Fotografia: ©Direitos Reservados

 

 

Leia abaixo o comunicado na íntegra emitido pela Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais:

“A Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais vem, por este meio, esclarecer as recentes notícias veiculadas pela Antena 1 Açores sobre a herança recebida pela Paróquia dos Rosais, por testamento do Senhor Manuel Sequeira.

Assim, a Comissão Fabriqueira dos Rosais entente que importa esclarecer o seguinte:

Efetivamente a Paróquia dos Rosais recebeu por herança do Senhor Manuel Sequeira, filho desta Terra, mas emigrante, residente há muitos anos a esta parte no Estados Unidos da América, no passado dia 30 de março de 2017, no valor de 1.683.617,54 $, provenientes do Seu testamento.

Importa referir que no testamento em causa, havia vários herdeiros, entre os quais a Paróquia dos Rosais e, que por decisão do executor testamentário, Wells Fargo Bank, este entendeu recorrer ao Tribunal dos EUA, por forma a dirimir eventuais dúvidas de interpretação do referido testamento.

Neste sentido, a Paróquia dos Rosais, e como não poderia deixar de ser, nomeou um Advogado para representar e defender a Paróquia no referido processo, o qual culminou com a decisão do Tribunal em admitir a Paróquia como legítima herdeira.

Assim sendo, e após a receção do valor acima mencionado, e por ser uma receita ordinária, a paróquia tem a obrigação de transferir 10% do valor global da herança para a Diocese, estando o restante valor depositado em duas Instituições Bancárias com Balcão na Vila de Velas: Caixa Geral de Depósitos e Caixa Económica da Misericórdia de Angra dos Heroísmo.

No que se refere à eventual construção de uma Casa de Repouso para idosos na Freguesia, importa salientar que o testamento em parte alguma o refere. No entanto, a Paróquia, tendo tido conhecimento, por familiares, que seria esse o desejo do Senhor Manuel Sequeira, a Comissão Fabriqueira da Igreja decidiu remeter um ofício ao Governo Regional dos Açores, datado de 24-04-2015, a solicitar pronuncia da eventual cooperação para o investimento em causa, nomeadamente a sua manutenção futura, bem como os custos de funcionamento.

A resposta chegou, pelo ofício SE/2016/340 datado de 28-04-2016, com o Governo Regional a manifestar discordância com a construção em causa, salientando ser tal pretensão desajustada das necessidades reais da ilha, pela existência de dois lares, um no concelho das Velas e outro no concelho da Calheta, que cobrem as necessidades existentes.

Ainda assim a Paróquia está a desenvolver esforços no sentido de conseguir, por outras vias, realizar investimentos que possam de alguma forma ir de encontro aos mais necessitados em termos sociais, nomeadamente na reabilitação de um imóvel adjacente à Igreja dos Rosais, doado por uma família, à mesma, pretendendo transformar o atual edifício em apartamentos, os quais se destinam a alojamentos para pessoas e famílias carenciadas e onde parte da herança será aplicada, aguardando apenas a conclusão do Projeto que está a ser desenvolvido pelo Gabinete Técnico do Município das Velas.

A Comissão Fabriqueira da Igreja dos Rosais lamenta as notícias veiculadas pela Antena 1 Açores, as quais não se traduzem, de forma clara e objetiva, na veracidade dos factos, e que em nada abonam para a imagem da Paróquia e da Diocese na sua generalidade, bem como de todos quantos contribuem diariamente com o seu trabalho e empenho, pro-bono, a favor de uma Sociedade melhor…

Rosais, 14 de abril de 2019

A Comissão Fabriqueira da Paróquia dos Rosais

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top