Home / Açores / Pescadores dos Açores com reforço de 24 toneladas de quota de goraz, anuncia Vasco Cordeiro
Pescadores dos Açores com reforço de 24 toneladas de quota de goraz, anuncia Vasco Cordeiro

Pescadores dos Açores com reforço de 24 toneladas de quota de goraz, anuncia Vasco Cordeiro

O Presidente do Governo anunciou hoje, na apresentação da requalificação do Entreposto Frigorífico da Horta, que os pescadores açorianos vão dispor de um aumento de 24 toneladas da quota de goraz até final deste ano, uma “boa notícia” para o reforço do rendimento proveniente desta espécie de grande valor comercial.

“Aproveito para anunciar que os Açores conseguiram um reforço da quota de goraz de mais 24 toneladas até ao final deste ano, uma boa notícia para os nossos pescadores, que vão poder obter, nos próximos meses, mais rendimento desta espécie com elevado valor comercial”, afirmou Vasco Cordeiro.

No segundo dia da visita de trabalho do Executivo açoriano ao Faial, o Presidente do Governo adiantou que este reforço de quota constitui uma evidência prática da gestão inteligente das capturas feita na Região e reconhecida pela Comissão Europeia.

“Este ano, a pesca de goraz já rendeu cerca de 5,5 milhões de euros em lota, constituindo-se como uma das pescarias mais rentáveis na nossa Região, e que, a partir desta altura, a poucos meses do Natal, costuma atingir valores muito elevados na primeira venda”, sublinhou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na apresentação da obra de requalificação do Entreposto Frigorífico da Horta, um investimento de cerca de quatro milhões de euros que vai arrancar durante o próximo ano, uma vez que já está aprovada a autorização para o lançamento do concurso público desta empreitada.

Trata-se de uma obra que se “reveste de especial importância não só para os armadores que efetuam as suas descargas aqui, no porto da Horta, mas também para toda a frota atuneira, que poderá utilizar esta infraestrutura também para as descargas regulares de tunídeos”, destacou Vasco Cordeiro.

Para além das valências de congelação e armazenamento de pescado, será criada uma área para o processamento e transformação de pescado fresco para impulsionar também novas formas de tratar o atum na Região, promovendo a exploração de novos mercados que permitam acrescentar mais valor, contribuindo, deste modo, para o aumento do rendimento dos pescadores, e ainda um espaço destinado à Associação de Produtores de Atum e Similares do Açores (APASA).

“Este investimento insere-se, assim, numa estratégia mais vasta do Governo dos Açores de reforço e melhoria da rede de frio da Região, que pretende contribuir para a valorização dos produtos da pesca e para que este setor se afirme, cada vez mais, na criação de emprego e de riqueza no arquipélago”, disse.

Neste âmbito, o Presidente do Governo salientou que está também a decorrer a obra de melhoramento e ampliação do Entreposto Frigorífico das Velas, em São Jorge, uma empreitada que corresponde a um investimento de mais de um milhão de euros e que deverá estar concluída em agosto do próximo ano.

No mês de setembro foi aberto um concurso internacional para uma nova central de produção e armazenamento de gelo para o Porto de Pescas de Rabo de Peixe, em São Miguel, num investimento de quase 500 mil euros, estando prevista a sua instalação durante o segundo trimestre do próximo ano.

Até ao final deste ano serão lançados concursos para a requalificação e modernização dos entrepostos frigoríficos das Lajes das Flores e de Vila do Porto, em Santa Maria.

Estas duas obras, que devem arrancar durante o primeiro trimestre de 2019, correspondem a um investimento superior a um milhão de euros.

“Gostaria ainda de adiantar que a requalificação do Entreposto Frigorífico da Madalena, na ilha do Pico, deverá arrancar em 2020, após a conclusão da obra do Entreposto da Horta, num valor de investimento estimado de cinco milhões de euros, um calendário definido com a preocupação de não comprometer as descargas das safras de atum de 2019 e 2020”, frisou.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo sublinhou ainda o bom ano que se verifica no setor, que até agora rendeu 33,3 milhões de euros na primeira venda em lota, mais cerca de 45% relativamente ao mesmo período do ano passado, e assegurou que o Executivo tem a consciência da sensibilidade da gestão dos recursos pesqueiros, alguns dos quais afetados por práticas de pesca pouco sustentáveis realizadas em certas partes do globo e que atingem as espécies migratórias, como é o caso do atum.

Vasco Cordeiro destacou, por outro lado, o “aspeto verdadeiramente estrutural” para o setor das pescas que resulta da assinatura da Convenção Coletiva do Trabalho entre a Federação das Pescas dos Açores, o Sindicato Livre dos Pescadores e o Sindicato dos Pescadores da Ilha Terceira, com o apoio e o trabalho de concertação do Governo.

“Esta convenção foi alargada a todos os armadores da Região, independentemente de estarem ou não integrados numa associação que pertença à Federação das Pescas dos Açores, e a todos trabalhadores do setor, independentemente de estarem ou não representados pelos sindicatos outorgantes do acordo”, destacou.

Anunciou ainda que, em 2019, vai ser dado seguimento aos cursos de escolarização dos ativos da pesca, que se realizaram pela primeira vez este ano, com enorme sucesso, e que correspondem a três níveis de escolaridade, assim como a formação de primeiros socorros e combate a incêndios a bordo, o que, na totalidade, corresponde a um investimento de cerca de 150 mil euros.

 

GaCS/RL Açores

 

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top