Pescadores têm função central na economia dos Açores, afirma Fausto Brito e Abreu

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, na Horta, que os “pescadores têm uma função central na economia” dos Açores, defendendo a importância de terem uma remuneração justa pelo que obtêm do mar.

“Esta é uma profissão muito dura e uma das mais arriscadas”, salientou Fausto Brito e Abreu, que falava domingo no cais de Santa Cruz durante as celebrações do Dia Nacional do Pescador, acrescentando que esta efeméride é uma “homenagem muito justa” a todos os pescadores, que serve também para recordar a memória daqueles que morreram no mar.

Brito e Abreu apontou a valorização do pescado e o investimento em infraestruturas portuárias como medidas importantes para o aumento do rendimento dos pescadores, que considerou ser “uma das principais prioridades” do Governo dos Açores.

“Interessa-nos que o pescador seja remunerado justamente pelo produto que obtém do mar”, disse, defendendo que “o peixe dos Açores é um dos melhores do mundo”.

O Secretário Regional defendeu, por isso, a necessidade de o peixe dos Açores ser mais reconhecido na Região, “onde ainda se importa muito pescado”, mas também a nível nacional e internacional, sublinhando a importância de procurar novos mercados e de garantir uma “distribuição mais justa em toda a cadeia de valor do pescado”.

Nesse sentido, o Governo dos Açores vai promover campanhas de sensibilização para aumentar o consumo do pescado com menos valor comercial.

Brito e Abreu salientou também que uma das preocupações do Governo dos Açores é “assegurar que os pescadores têm as melhores condições de trabalho”, recordando os importantes investimentos que têm sido feitos com esse objetivo em vários portos do arquipélago.

“O Governo Regional tem sabido canalizar fundos comunitários para investir no setor das pescas, que é responsável por 20 por cento das nossas exportações”, afirmou.

Fausto Brito e Abreu considerou que “faz todo o sentido” celebrar o Dia Nacional do Pescador “na região mais marítima de Portugal”, frisando que a profissão de pescador “tem de ser cada vez mais dignificada” e que, nesse sentido, tem havido uma maior aposta na formação.

As comemorações do Dia Nacional do Pescador foram realizadas na Horta pela Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, através da Direção Regional das Pescas, em parceria com a Câmara Municipal da Horta e a Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA).

Durante as celebrações, foi oferecido um caldo de peixe e o público foi convidado a visitar alguns barcos de pesca.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta