Pico e Faial são alvo de burlas

Nas últimas semanas nas ilhas do Faial e do Pico, somam-se nas redes sociais publicações à cerca de rastreios auditivos ou rastreios à covid-19.

Trata-se de um contacto telefónico prévio, para marcação com possíveis clientes.

Jorge Martins, comandante da divisão policial da Horta, afirma que “não temos tido qualquer denúncia relacionada com estes fatos fraudulentos, de qualquer forma, deixamos um apelo à população, para que sempre que tenham dúvidas daquilo que está em causa, ou da pessoa que está a oferecer qualquer tipo de serviço, que contactem a polícia ou um familiar para acompanhar a conversa.”

Por sua vez, a Unidade de Saúde do Pico emitiu esta semana, uma nota a esclarecer que não possui a decorrer qualquer tipo de rastreio. Ora, o mesmo acontece com a Unidade de Saúde do Faial.

Cautela e prudência é o conselho deixado pela Autoridade Policial.

As autoridades adiantam ainda que sempre que exista alguma dúvida neste tipo de contacto, que os cidadãos confirmam a veracidade do mesmo junto das autoridades, neste caso, nas unidades de saúde.

RTP Açores/RL Açores

Deixe uma resposta