Home / Açores / Plano Estratégico da SATA definido para responder aos desafios do futuro, garante Vasco Cordeiro 

Plano Estratégico da SATA definido para responder aos desafios do futuro, garante Vasco Cordeiro 

O Presidente do Governo dos Açores garantiu hoje, na Horta, que o Plano Estratégico para o Grupo SATA foi elaborado “para responder aos desafios do futuro” da companhia aérea, face à nova conjuntura das ligações aéreas para a Região.

“Este debate quanto à situação da SATA não pode ser dissociado da alteração de conjuntura que envolve a atuação da companhia. O Plano Estratégico que foi apresentado a esta casa não é um plano definido em função do passado, mas sim para responder aos desafios do futuro”, assegurou Vasco Cordeiro, numa intervenção na Assembleia Legislativa.

O Presidente do Governo salientou que a SATA já não está numa situação de relativo monopólio e estará, cada vez mais, em concorrência aberta com outras companhias, o que não pode deixar de ser tido em conta pelos responsáveis políticos da Região, sejam eles do Governo ou da Assembleia Legislativa.

Vasco Cordeiro garantiu também, perante os deputados açorianos, que o seu Governo se considera vinculado ao Plano Estratégico para a SATA apresentado ao Parlamento, assim como considera que é sua obrigação fazer com que a Administração da companhia aérea o cumpra.

Para o Presidente do Executivo Açoriano, a existência de “trabalhos preparatórios, de propostas e de antepropostas a apontar um caminho e o seu contrário, só prova que a empresa trabalhou e explorou todas as possibilidades e definiu um caminho” para os próximos anos no Grupo SATA.

Relativamente à nova frota, Vasco Cordeiro frisou que não compete ao Governo dizer à SATA qual o tipo de avião que deve escolher.

“O que eu espero é que a SATA apresente uma análise técnica, financeira e comercial de várias aeronaves e, em resultado desta análise, defina o tipo de avião” a apresentar ao Governo dos Açores, disse Vasco Cordeiro.

Na sua intervenção, salientou ainda que as rotas para destinos europeus foram relevantes para o Turismo dos Açores, como provam o número de passageiros transportados e de dormidas, assim como o número de empregos que dependeram desta decisão.

GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top