PPM fez dez perguntas sobre Educação mas Secretário da tutela não respondeu a tudo num debate que ficou marcado por um incidente parlamentar (c/áudio)

A manhã do primeiro dia de trabalhos parlamentares foi marcada por um incidente. Debatia-se Educação, na sequência de uma Interpelação do PPM, quando a bancada do CDS-PP lançou duras críticas ao desempenho da presidente da Assembleia Legislativa Regional, Ana Luís, na condução dos trabalhos parlamentares.

A polémica começou por uma afirmação de Graça Silveira, do CDS, sobre o grau de inteligência dos alunos açorianos.

Declarações que não agradaram ao presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, que protestou.

O problema foi o “timing” do protesto do presidente do executivo. Um protesto que não aconteceu logo de seguida à intervenção de Graça Silveira tal como determina o regimento da Assembleia.

Face à instalação a polémica no plenário, Ana Luís justificou a situação e o porquê de ter dado a palavra a Vasco Cordeiro para o protesto.

Já com os ânimos mais calmos, o debate voltou a centrar-se na Educação, onde Avelino Meneses, o Secretário da tutela, garantiu que os resultados têm melhorado.

Avelino Meneses fez uma intervenção já preparada na tribuna do parlamento regional que acabou por não responder a nenhuma das dez questões colocadas inicialmente por Paulo Estêvão, do PPM, o responsável por esta interpelação.

O Secretário regional da Educação ainda tentou responder a algumas das questões levantadas por Paulo Estêvão, mas o governo gastou o tempo que tinha disponível para o debate e não respondeu a todas as perguntas.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta