Ultimas
Home / Açores / “Precisamos de um Governo da República com um novo olhar para com os Açores”, defendeu Vasco Cordeiro
“Precisamos de um Governo da República com um novo olhar para com os Açores”, defendeu Vasco Cordeiro

“Precisamos de um Governo da República com um novo olhar para com os Açores”, defendeu Vasco Cordeiro

“Precisamos de um novo olhar no Governo da República para com os Açores. E o projeto liderado por António Costa interpreta bem este novo olhar; o facto de António Costa ter como seu mandatário nacional um dos grandes Açorianos do nosso tempo – Carlos César – é bem a prova de que este é o projeto que serve os Açores, que serve os Açorianos”, defendeu Vasco Cordeiro.

O Presidente do PS/Açores falava esta segunda-feira, no Teatro Micaelense, perante mais de um milhar de apoiantes da candidatura de António Costa às Eleições Primárias do PS, que decorrem no próximo dia 28.

Vasco Cordeiro lembrou que o processo eleitoral das Primárias “não diz respeito apenas ao Partido Socialista, nem ao continente, mas tem muito a ver com os Açores e com a relação que pode e deve existir entre a República e a Autonomia Açoriana”.

O líder dos Socialistas Açorianos afirmou “sem qualquer dúvida” que a “liderança de António Costa, nesta grande tarefa de mobilizar o país, inclui também as Regiões Autónomas, considerando-as como um ativo do nosso país, não como um peso”, apelando à mobilização dos Açorianos para irem votar no dia 28 de setembro, exercendo “um dever de cidadania, de votar pela nossa Região e pelo nosso país”.

Para Vasco Cordeiro, não é “aceitável” que um Governo da República “nos recuse a devida solidariedade nos remeta para a banca pedir um empréstimo”, quando a Região é “assolada por uma calamidade que causa prejuízos avultados”.

O Presidente do PS/Açores desaprovou também um Governo da República que “foge a querer entender a imperiosa necessidade, a prioridade de reforçar já os meios da Força Aérea na Região” porque “disso depende a vida de Açorianos”.

Vasco Cordeiro destacou que “não é aceitável que, nessas situações, os Açorianos sejam deixados à sua sorte, por falta do interesse e das decisões atempadas desse Governo da República”, salientando que estas críticas nada têm a ver com “os militares na nossa Região”, mas sim com “quem finge não perceber que disso depende a vida e a saúde dos Açorianos, por exemplo, nas evacuações aéreas”.

Por outro lado, “não podemos tolerar que em matérias como a exploração dos recursos marinhos e das riquezas do nosso mar ainda persistam na República visões arcaicas que mais se aproximam de um colonialismo primário e que fazem tábua rasa da Constituição e dos direitos que a nossa Autonomia aos Açorianos”, reforçou o Presidente do PS/Açores.

Para Vasco Cordeiro, António Costa é “o herdeiro e o intérprete do respeito, da consideração e do carinho que o PS devotou e tem devotado às autonomias regionais”, lembrando que “foi o PS que criou a Lei de Finanças das Regiões Autónomas e que decidiu manter em Santa Maria, contra tudo e contra todos, o Centro de Controlo Oceânico e de Controlo de Voo”. O líder dos Socialistas Açorianos recordou ainda que “foi o PS que, sendo Governo na República, acorreu aos Açores aquando das calamidades do sismo de 1998 ou na derrocada da Ribeira Quente”.

 “António Costa é o garante de um relacionamento mais respeitador, mais colaborante e mais solidário para com os Açores. O projeto liderado por António Costa olha para as Autonomias Regionais como parte integrante do país, devota-lhes a atenção, o carinho e a solidariedade”, concluiu Vasco Cordeiro.

PS Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top