Home / Açores / Programa Recuperar prova que a Autonomia “funciona em benefício dos Açorianos”, afirma Vasco Cordeiro
Programa Recuperar prova que a Autonomia “funciona em benefício dos Açorianos”, afirma Vasco Cordeiro

Programa Recuperar prova que a Autonomia “funciona em benefício dos Açorianos”, afirma Vasco Cordeiro

O Presidente do Governo afirmou esta quarta-feira, em Angra do Heroísmo, que a colocação no Programa Recuperar de mais cerca de 2.500 pessoas que estavam desempregadas, assegurando-lhes, por esta via, um rendimento mensal, constitui mais uma prova de que a Autonomia funciona em benefício dos Açorianos.

“Se fosse para aplicar, pura e simplesmente, as regras nacionais, o que teríamos seria estes cerca de 2.500 Açorianos desempregados, sem subsídio de desemprego, sem qualquer rendimento e sem qualquer forma de acudir ao seu sustento e das suas famílias”, salientou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na apresentação da nova edição do Programa Recuperar, uma medida da Vice-Presidência do Governo, Emprego e Competitividade Empresarial que permitiu colocar, no âmbito dos 2.500 Açorianos admitidos no Recuperar, mais de 600 na ilha Terceira, que vão começar a trabalhar em breve.

Vasco Cordeiro, que estava acompanhado nesta sessão por Sérgio Ávila, considerou que esta medida é, assim, uma forma de demonstrar que a Autonomia funciona em benefício dos Açorianos, uma vez que o Recuperar é um programa especificamente criado pelo Governo dos Açores e dirigido àqueles que, pela aplicação das regras nacionais, perderam o direito ao subsídio de desemprego.

“O que estamos a falar não é da atribuição de um subsídio, mas de uma parceria que se estabelece entre o Governo dos Açores e cada um dos Açorianos que foram colocados no âmbito deste programa”, assegurou o Presidente do Executivo.

Na prática, esta parceria permite que os Açorianos que foram colocados prestem trabalho em áreas que interessam à Região e que, da parte do Governo dos Açores, seja garantido um rendimento mensal.

“Essa é, também, uma forma de dignificar e valorizar todo o processo de fomento de empregabilidade e aquilo que, numa fase mais desafiante da vida de cada um, entendemos que deve ser feito”, realçou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo destacou ainda o conjunto de medidas que o Executivo está a desenvolver para fomento da empregabilidade, como são exemplos o Estagiar L, T e U, o Incentivo à Integração de Estagiários, o PROSA e o INTEGRA.

Segundo disse, em 2014 e 2015, no funcionamento global do Programa Recuperar, foram já afetos cerca de 40 milhões de euros, um montante que o Governo dos Açores tem a certeza que “é um bom investimento”, porque permite também que os beneficiários deste programa se “sintam úteis e a contribuir para o desenvolvimento da sua terra”.

Vasco Cordeiro fez questão, por outro lado, de deixar uma palavra de reconhecimento pela disponibilidade e pelo empenho que diversas instituições, como Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia, entre outras, têm colocado neste programa.

O Recuperar destina-se a quem está desempregado há pelo menos quatro meses e inscrito nas Agências de Emprego da Região, sem rendimento, assim como aos jovens até 29 anos de idade e que estejam inscritos na plataforma Garantia Açores Jovem.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top