Projeto “Educar para a Poupança” abrangeu mais de 1.200 pessoas

O projeto ‘Educar para a Poupança’, desenvolvido em parceria com o Governo dos Açores para prevenir situações de endividamento e sobre-endividamento e fomentar a poupança, já abrangeu 1.265 indivíduos, num total de 47 ações realizadas.

A Secretária Regional da Solidariedade Social, que falava hoje em Ponta Delgada, num workshop integrado neste projeto, salientou que as ações desenvolvidas visam reforçar as competências e as capacidades dos cidadãos para “gerirem a sua vida quotidiana, seja ao nível do consumo, seja ao nível das escolhas com que são confrontados”.

Segundo Piedade Lalanda, o que está subjacente a este projeto são “princípios que têm que ser revalorizados e reforçados”, destacando, desde logo, o “princípio das prioridades”, ou seja, “definir prioridade do que é mais e menos importante, do que é essencial e secundário, do que é mais fácil e mais dispendioso”.

Esta iniciativa, promovida pela Cresaçor, destina-se a jovens que frequentem o 9.º ano de escolaridade, desempregados e beneficiários do Rendimento Social de Inserção, abordando temas como o consumo, marketing e publicidade, orçamento, endividamento e poupança.

Na sua intervenção, a responsável pela pasta da Solidariedade Social realçou a importância deste projeto, uma vez que pretende prevenir situações de endividamento ou de sobre-endividamento, contribuindo assim para a “autonomia do cidadão” e para o combate contra a exclusão e as desigualdades sociais.

Nesse sentido, Piedade Lalanda salientou que o Governo dos Açores pretende lançar na comunicação social uma campanha com conselhos de poupança, que consistirá na divulgação de mensagens simples, “objetivas e claras”, sobre conceitos básicos de economia doméstica.

O projeto ‘Educar para a Poupança’, que surgiu em 2013, promove ações de sensibilização com vista a facultar um conjunto de conhecimentos na área do consumo e da gestão financeira, contando com a participação da Cresaçor, Secretaria Regional da Solidariedade Social, Direção Regional da Solidariedade Social e Instituto para a Segurança Social, além da colaboração das direções regionais do Emprego e da Qualificação Profissional e de Educação.

GaCS

Deixe uma resposta