Proposta do BE obrigou Governo Regional a efetuar pagamento que estava em atraso às IPSS

O Bloco de Esquerda denunciou a existência de atrasos nas transferências financeiras da Secretaria Regional da Educação protocoladas com as IPSS e Misericórdias com jardins de infância, que estão em atraso desde o passado mês de Abril. Neste sentido, o BE levou ao parlamento uma proposta para que o Governo regularize as transferências no prazo de cinco dias.

A proposta foi chumbada, apenas com os votos da maioria absoluta do PS, com a justificação – dada pelo próprio secretário regional da Educação – de que, no momento do debate, ontem, o pagamento estava autorizado e que o dinheiro estava “a fazer o percurso bancário a caminho das contas das instituições”.

O secretário regional da Educação acabou, depois, por assumir que a ordem de pagamento tinha sido dada na própria sexta-feira, precisamente dois dias depois de a proposta do BE ter dado entrada no parlamento. Uma situação que a deputada Zuraida Soares classificou de “coincidência misteriosa”.

“Chumbar a proposta do BE é apenas a prova do sectarismo, da má vontade, e da falta de humildade do PS para reconhecer os partidos da oposição quando têm razão”, concluiu.

A deputada do BE lembrou que “nos últimos anos, estas instituições têm vivido com autênticas esmolas do Governo Regional, que mesmo assim chegam, sistematicamente, com atrasos. O que as obriga a contrair empréstimos bancários, a ter salários em atraso, a despedir pessoal, ou mesmo a encerrar”.

GI BE Açores/RL Açores

Deixe uma resposta