Politica

PS defende que pacificação laboral na SATA é fundamental para o sucesso da empresa

O PS/Açores defendeu esta sexta-feira que a situação da companhia aérea regional foi particularmente agravada pelas medidas de austeridade do Governo da República, que tiveram efeitos nefastos também sobre os trabalhadores SATA.

O deputado socialista Miguel Costa, em declarações à margem da Comissão de Inquérito à SATA, sublinhou que o “Orçamento do Estado, na sua modalidade austeritária, retirou subsídios aos funcionários públicos. Isto, naturalmente, incluiu companhias aéreas como a SATA. Os cortes da República dificultaram a função do Conselho de Administração da SATA e provocaram grande agitação laboral, que levou às greves que prejudicaram a companhia aérea Açoriana em vários milhões de euros”.

O socialista realçou o esforço que o Governo dos Açores fez para “ultrapassar esta austeridade e proteger os funcionários da empresa, que fez com que fosse possível atingir um acordo que salvaguardasse os seus direitos e, ao mesmo tempo, protegesse a nossa companhia”.

Miguel Costa lembrou que o “mercado aéreo é muito competitivo, emprega colaboradores altamente qualificados, com ofertas de emprego noutras geografias, sendo que a depreciação dos vencimentos tem uma influência direta na operação da empresa”.

“O Grupo Parlamentar nunca escamoteou as dificuldades que a SATA atravessa, mas parece-nos que, na atualidade, foram ultrapassadas uma série de questões que opunham os interesses dos colaboradores às opções da empresa. Ambos os sindicalistas ouvidos esta sexta-feira reconheceram que estão hoje reunidas condições para a SATA se focalizar no desenvolvimento do seu plano estratégico, que permitirá ultrapassar estes novos desafios”, salientou Miguel Costa.

GIPS Açores/RL Açores

Comment here