PSD/Açores pretende apoios específicos para os Grupos de Folclore da Região

O PSD/Açores entregou esta terça-feira, na Assembleia Legislativa, uma proposta para a criação do Programa Regional de Apoio aos Grupos Folclóricos da Região. A iniciativa foi dada a conhecer e pretende, “tal como já existe para as bandas filarmónicas, apoiar os grupos de folclore, realidade importante e genuína da nossa cultura popular, que merece uma atenção especial, quer do parlamento quer do governo regional”, disse o deputado José Andrade.

O projeto de Decreto Legislativo Regional foi partilhado numa reunião com o Instituto Histórico da Ilha Terceira, cujo presidente, Francisco Maduro-Dias, dirige também o Conselho Técnico da Ilha Terceira da Federação do Folclore Português, “daí a nossa vontade de apresentar a iniciativa após este encontro”, avançou o social-democrata, realçando que “há muitos grupos, cujas dificuldades financeiras ameaçam mesmo a sua existência, e esta iniciativa pretende por cobro a isso”, explicou.

“O folclore açoriano simboliza um património coletivo, que preserva os traços característicos do nosso povo nas suas ambiências comuns e nas suas especificidades locais. Existem atualmente cerca de 60 grupos folclóricos em atividade nos Açores, mobilizando mais de duas mil pessoas de diferentes gerações, e há grupos folclóricos em meia centena de freguesias de todos os 19 concelhos da Região, desde Santa Maria ao Corvo”, lembrou José Andrade.

Segundo o deputado do PSD/Açores, “um grupo folclórico de qualquer ilha dos Açores que represente a Região no exterior assume-se como verdadeiro embaixador da cultura açoriana. É nesse sentido que pretendemos ver apoiadas as suas diversas deslocações e atividades, como sejam os festivais de folclore de âmbito regional, nacional ou internacional organizados pelos grupos açorianos”, avançou.

“Justifica-se um programa regional específico de apoio aos grupos folclóricos dos Açores, no âmbito genérico da proposta de Decreto Legislativo Regional que apoia as Bandas Filarmónicas da Região, e que foi recentemente aprovada por unanimidade. Não se trata de uma capricho político, mas de uma necessidade sentida no terreno, como comprovou o PSD/Açores em reuniões com cerca de 40 grupos folclóricos da Região, durante 2013”, concluiu José Andrade.

Deixe uma resposta