Região Autónoma dos Açores precisa de uma Agência Oceanográfica Internacional

De visita à Região Autónoma dos Açores, António José Seguro vincou que a região é “fundamental no processo de criação de uma nova economia, de uma economia azul que aproveita os recursos que estão no mar para projetar novas áreas de negócio em termos internacionais”.

O candidato às Eleições Primárias de 28 de setembro insistiu na necessidade da criação de uma Agência Oceanográfica Internacional que possa ajudar ao estudo dos oceanos, ao desenvolvimento da exploração sustentável dos oceanos e que, com isso, possa ajudar à criação de conhecimento ao serviço da nossa economia, mas que possa aproveitar os melhores recursos do país, em termos de investigação e produção de conhecimento a partir dos Açores.

“Os Açores fazem parte deste novo projeto e desta nova centralidade. Conheço os Açores há muitos anos e sempre tive uma relação de grande respeito e colaboração com todos os socialistas açorianos. Preciso de vós para uma mudança tranquila, lúcida e determinada”, apelou.

António José Seguro sustentou que não está na vida política para que tudo fique na mesma. “Há uma crise de confiança. Os portugueses estão desencantados. A nossa responsabilidade é dar razões aos portugueses para voltarem a confiar no sistema político, no sistema financeiro, no sistema de justiça”, salientou.

Durante um jantar com militantes e simpatizantes, António José Seguro relembrou que, no ano de 2004, enquanto líder do grupo parlamentar do PS, tudo fez para “resolver um bloqueio que existia em matéria de revisão constitucional e garantir uma nova revisão da Constituição, de modo a reforçar a autonomia dos Açores e da Madeira”.

“Quem me conhece, ao longo da minha vida política, sabe que sempre apostei na autonomia regional porque hoje a organização moderna de um Estado não dispensa o contributo de quem está no terreno, de quem conhece as populações, os seus problemas e as suas potencialidades”, assegurou.

PS/RL Açores

Deixe uma resposta