Home / Saude / Rui Luís afirma que Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico deve servir de base às estratégias de intervenção em saúde
Rui Luís afirma que Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico deve servir de base às estratégias de intervenção em saúde

Rui Luís afirma que Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico deve servir de base às estratégias de intervenção em saúde

O Secretário Regional da Saúde destacou esta quarta-feira, em Angra do Heroísmo, a importância de estudos epidemiológicos, como o Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico, para o planeamento e monitorização das políticas de saúde regionais.

“É, sem dúvida, uma mais-valia para a Região a participação em projetos deste âmbito, que permitem a atualização do conhecimento sobre o estado de saúde e de doença da população”, salientou Rui Luís.

Na sua intervenção na abertura do seminário ‘Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico – Um Olhar à Saúde dos Açorianos’, Rui Luís afirmou que as conclusões deste estudo vão contribuir para repensar estratégias e assim obter mais qualidade na prestação de cuidados de saúde.

Neste âmbito, a Secretaria Regional da Saúde está a elaborar um Programa Regional de Promoção da Alimentação Saudável, que será apresentado em outubro.

Relativamente aos indicadores daquele inquérito nacional, no que diz respeito à alimentação verifica-se que a prevalência do não consumo de vegetais é de 42% junto da população açoriana, enquanto a prevalência do não consumo de fruta é de 30%.

No que diz respeito ao sedentarismo, houve uma diminuição no quadro nacional de 30% em 16 anos, sendo que, neste inquérito de 2015, a prevalência nos Açores é de 52%.

Os dados relativos à saúde oral colocam os Açores em terceiro lugar na tabela nacional, no que se refere ao acesso ao dentista.

Assim, os dados indicam que 50,6% da população teve pelo menos uma consulta em menos de um ano e 47,6% uma consulta em 12 meses ou mais.

Na prevenção secundária da doença oncológica, o estudo revela que, no rastreio ao cancro da mama, os Açores acompanham as médias nacionais, sendo que 92% das mulheres entre os 50 e os 69 anos realizaram mamografias e apenas 2,2% não realizaram o exame.

O seminário promovido pela Direção Regional da Saúde, que terá também lugar quinta-feira em Ponta Delgada, conta com a presença de especialistas do Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge e visa apresentar os resultados do inquérito aos profissionais de saúde e às entidades ligadas às autarquias, educação e desporto.

O estudo epidemiológico observacional, transversal, de prevalência, teve como população-alvo os indivíduos com idade entre 25 e 74 anos, residentes em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas.

Entre os 4.911 indivíduos observados, 754 eram residentes nos Açores.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top