São Jorge continua representado por três partidos (PS, CDS  e PSD) no parlamento açoriano

Depois de apurados os resultados das onze freguesias de São Jorge os eleitores votaram e decidiram ficar novamente representados pelas três forças políticas que já o faziam na anterior legislatura, nomeadamente PS, PSD e CDS-PP.

Isabel Teixeira, do PS, Catarina Cabeceiras, do CDS, e Paulo Silveira, do PSD, são os nomes que vão representar São Jorge no parlamento regional, nos próximos quatro anos.

À semelhança do que aconteceu há quatro anos atrás, o PS foi a força política mais votada em São Jorge com 1571 votos (32,02%), o CDS-PP foi a segunda força política mais votada com 1552 votos (31,63%) e o PSD acabou por ser a terceira força-política mais votada com 905 votos (18,44%).

No que diz respeito aos concelhos, como nas eleições de 2016, o Partido Socialista saiu vitorioso no concelho da Calheta com 730 votos, ou seja, 37,63% da votação.

Já no concelho das Velas, e também à semelhança do que já tinha acontecido há quatro anos, foi o CDS-PP a força política mais votada com 1168 votos, o que em percentagem corresponde a 39,37%.

Comparativamente com as eleições legislativas regionais de 2016, o PS teve um decréscimo no número de votos, sendo que há quatro anos tinha conseguido 1790 votos e este ano baixou para 1571.

Decréscimo menor registou o PSD que há quatro anos tinha conseguido 969 votos e nestas eleições acabou por conquistar 905 votos, mantendo mesmo assim o deputado.

Tal como já havia sucedido nas anteriores eleições, a vitória da noite em São Jorge foi mesmo para o CDS-PP que este ano arrecadou 1552 votos e há quatro anos atrás tinha-se ficado pelos 1190, resultado que na altura já lhe tinha permitido a permanência de um deputado no parlamento regional.

De salientar que a quarta força política mais votada na ilha foi o CHEGA com 446 votos em toda a ilha (9,09%).

A CDU alcançou 128 votos, o Bloco de Esquerda 95. 74 pessoas votaram no PPM e 18 votos foram para o PAN.

Na ilha 60 pessoas votaram em branco e 58 votos foram considerados nulos.

Destaque para a taxa de abstenção que comparativamente com as eleições de 2016 registou um decréscimo, sendo que este ano a abstenção em São Jorge situou-se nos 43,70%, querendo isto dizer que dos 8716 eleitores inscritos na ilha, 4907 exerceram o seu direito de votar. Em 2016 a taxa de abstenção tinha sido de 47,63%.

RL Açores

Deixe uma resposta