Home / Destaque / São Jorge continua representado por três partidos (PS, PSD  e CDS) no parlamento regional
São Jorge continua representado por três partidos (PS, PSD  e CDS) no parlamento regional

São Jorge continua representado por três partidos (PS, PSD  e CDS) no parlamento regional

(Reportagem áudio a desenvolver)

Depois de apurados os resultados das onze freguesias de São Jorge e tendo em conta que nestas eleições a ilha ficaria apenas representada por três deputados em detrimento dos habituais quatro, os eleitores votaram e decidiram ficar representados pelas três forças políticas que já o faziam na última legislatura, nomeadamente PS, PSD e CDS-PP.

André Rodrigues, do PS, Catarina Cabeceiras, do CDS, e António Pedroso, do PSD, são os nomes que vão representar São Jorge no parlamento regional, nos próximos quatro anos.

O PS foi a força política mais votada em São Jorge com 1790 votos (39,54%), o CDS-PP foi a segunda força política mais votada com 1190 votos (26,29%) e o PSD acabou por ser a terceira força-política mais votada com 969 votos (21,40%).

Comparativamente com as eleições legislativas regionais de 2012, o PS teve um decréscimo no número de votos, sendo que em 2012 tinha conseguido 2137 votos e este ano baixou para 1790.

Decréscimo maior registou o PSD que há quatro anos tinha conseguido 1675 votos e nestas eleições ficou-se pelos 969 votos, mantendo mesmo assim o deputado, ao contrário do PS que perdeu um deputado.

A vitória da noite em São Jorge foi para o CDS-PP que este ano arrecadou 1190 votos e há quatro anos atrás tinha-se ficado pelos 1026, resultado que na altura já lhe tinha permitido a eleição de um deputado.

A quarta força política mais votada em São Jorge foi o PCP que conseguiu 136 votos, tendo em 2012 conseguido apenas 78 votos.

Também o Bloco de Esquerda aumentou o número de votos em São Jorge, tendo passado de 52 votos em 2012 para 126 votos neste ato eleitoral.

Em São Jorge, o PAN conseguiu 30 votos, o PCTP-MRPP 25 votos, o PPM 31 votos, o MPT 5 votos e o PDR 4 votos.

Destaque para a taxa de abstenção que aumentou na ilha passando de 40,92% em 2012 para 47,63% em 2016.

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top