Secretário Regional da Educação e Cultura realça abaixamento significativo das taxas de retenção

O Secretário Regional da Educação e Cultura considerou hoje, em Ponta Delgada, como “importante e positivo” a verificação do “abaixamento significativo” das taxas de retenção no Sistema Educativo Regional, sobretudo ao nível do 1.º Ciclo.

Avelino Meneses, que falava à margem das reuniões do Conselho Coordenador do Sistema Educativo e da Comissão Permanente das Unidades Orgânicas do Ensino Público, frisou que esse abaixamento no primeiro ciclo de ensino “é de cerca de 50%”, acrescentando que também se registou no 2.º e no 3.º ciclo e no Secundário, embora “de uma forma menos acentuada, mas sustentada”.

“Isto é meio caminho andado para aquilo que nós pretendemos, que é efetivamente o sucesso escolar”, afirmou.

Para o Secretário Regional da Educação e Cultura, essas diminuições decorrem não só “naturalmente das alterações que foram introduzidas ao nível das regras da avaliação no ensino básico”, mas “sobretudo de medidas que estavam a ser pensadas para constituir o ProSucesso e que começaram a ser implementadas no ano passado”.

“A expectativa que temos é que, a partir de agora, as coisas corram com maior celeridade”, salientou Avelino Meneses, até porque “este ano, por razões de natureza demográfica, temos menos algumas centenas de alunos e, em contrapartida, temos mais 266 professores no Sistema Educativo Regional”.

A existência de mais estes docentes no sistema regional significa, adiantou o Secretário Regional, que “há, naturalmente, mais acompanhamento e, havendo mais acompanhamento, há maior possibilidade de fazer a prevenção de atrasos em idades mais tenras”.

O titular da pasta da Educação salientou, no entanto, que “não podemos, de forma alguma, embandeirar em arco”, frisando que “nas coisas da educação, tudo ocorre com demasiada lentidão”.

O ProSucesso, programa açoriano de promoção do sucesso escolar, “é um programa para 10 anos e só poderá ser avaliado a prazo”, realçou.

“Não é por acaso que, em matéria de ProSucesso, contamos, desde o começo, com um Conselho Científico, que é conhecido, com uma Comissão Coordenadora, também que é conhecida, e que, só agora, vamos passar a contar com um Conselho de Avaliação”, que vai fazer o acompanhamento no terreno de “todas as medidas que estão a ser tomadas”, afirmou o Secretário Regional.

Este Conselho de Avaliação, que ainda não está devidamente constituído, será dirigido por Jorge Lima, docente na Universidade dos Açores, adiantou o Secretário Regional da Educação e Cultura.

Nas reuniões que decorreram hoje na Escola Secundária Domingos Rebelo e que contaram com a presença de cerca de setenta representantes das escolas públicas e profissionais, das escolas particulares, solidárias e cooperativas e dos sindicatos dos professores, foi aceite que, a partir de agora, no ensino secundário, as faltas imprevistas dos docentes “não sejam obrigatoriamente substituídas”.

Os alunos, ao nível do secundário, detentores de outra maturidade, devem assumir responsavelmente o controlo e a gestão desses tempos, dos denominados “furos”, referiu Avelino Meneses.

“Queremos substituir o controlo pela responsabilidade”, frisou.

Por outro lado, o Secretário Regional da Educação e Cultura adiantou que, dentro de pouco tempo, será implementada uma formação destinada às lideranças escolares, de modo a familiarizar, nomeadamente os membros dos conselhos executivos, “com novos modelos de gestão e com novas estratégias de promoção do sucesso escolar”.

Esta formação, que será dirigida por Roberto Carneiro, antigo Ministro da Educação e membro do Conselho Científico do ProSucesso, será realizada em parceria com a Microsoft e a Universidade Católica.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta