Setor leiteiro em São Jorge deve continuar a merecer toda a atenção do Governo dos Açores, afirma João Ponte

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou esta quinta-feira, em São Jorge, que o setor leiteiro, que tem grande peso na economia desta ilha e que gera muitos postos de trabalho, deve continuar a merecer toda a atenção e empenho do Governo dos Açores, de modo a garantir a sua sustentabilidade.

“A sustentabilidade é alcançada, desde logo, por via de um rendimento justo dos produtores, através da valorização dos queijos produzidos e que são imagem de marca de São Jorge. O trabalho em torno da valorização, de encontrar novos mercados e da inovação está em curso e deve ser aperfeiçoado e intensificado”, referiu João Ponte.

O governante, que falava à margem da visita à FINISTERRA – Cooperativa Laticínios do Topo, durante a qual reuniu com a direção, salientou que a proximidade com as indústrias e as organizações de produtores é fundamental para o Governo dos Açores perceber os desafios do setor e poder encontrar, conjuntamente com estes parceiros, as melhores soluções.

João Ponte revelou que a produção média do queijo em São Jorge cresceu 1,4% na atual legislatura, mas reconheceu que a pandemia trouxe desafios acrescidos ao setor do leite e lacticínios, manifestando confiança que será possível ultrapassá-los “com mais trabalho, ambição e confiança”, até porque “a pandemia não vai durar o resto da vida”.

Em termos de infraestruturas agrícolas, o Secretário Regional frisou que, apesar do crescimento em 80% do investimento realizado nos Açores em termos de caminhos, abastecimento de água e eletrificação de explorações, que corresponde na atual legislatura a 26 milhões de euros, ainda existem situações por resolver, apontando, por exemplo, no caso de São Jorge, as carências no abastecimento de água à agricultura.

“A verdade é que aproveitamos até ao último cêntimo a verba que tínhamos disponível para as infraestruturas agrícolas. Em São Jorge foi feito um trabalho positivo, em parceria com a Associação Agrícola, a que importa dar continuidade”, afirmou João Ponte, adiantando que já estão sinalizadas um conjunto de futuras obras na ilha, desde logo, ao nível do abastecimento de água, que “terá de ser uma prioridade na próxima legislatura”.

O governante revelou que, na atual legislatura, o Governo dos Açores investiu 2,1 milhões de euros em infraestruturas agrícolas na ilha de São Jorge, dos quais mais de meio milhão de euros no reforço do abastecimento de água.

Na sua deslocação a São Jorge, João Ponte visitou ainda as obras de construção do segundo açude na Ribeira de São Tomé e a ampliação do açude na Ribeira do Meio, ambas localizadas no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) de Santo Antão/Topo e que representam um investimento de quase 112 mil euros, bem como obras de beneficiação em parques de retém, que muito contribuem para o desenvolvimento do setor da carne, que registou neste mandato um crescimento de quase 43% no número de bovinos abatidos para exportação.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta