Home / Politica / Sofia Ribeiro afirma que “a responsabilidade dos Açorianos na crise do leite é nula”
Sofia Ribeiro afirma que “a responsabilidade dos Açorianos na crise do leite é nula”

Sofia Ribeiro afirma que “a responsabilidade dos Açorianos na crise do leite é nula”

Sofia Ribeiro interveio esta terça-feira, na em Sessão Plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, sobre a crise que afeta o setor da agricultura na Europa, e em especial nos Açores, onde defendeu algumas medidas para aliviar a crise no setor e que contou com a presença do Comissário Europeu da Agricultura, Phil Hogan.

A eurodeputada do PSD começou por lembrar na sua intervenção que “a situação do setor do leite é dramática nos Açores, levando ao desespero milhares de famílias e uma Região ao desastre. Isto não é aceitável, especialmente porque a contribuição destes produtores para a situação de crise que atravessamos é nula. Já há muito tempo que pagam para trabalhar, endividando-se ainda mais”.

Os Açores passam neste momento a maior crise de sempre no setor da agricultura onde 60% das explorações estão em falência técnica, afetando cerca de dois mil produtores de leite dos Açores. “Apesar de algumas medidas paliativas que podem ser tomadas pelos Estados-membros, a solução terá de ser europeia para evitar o abuso do poder negocial das indústrias e da distribuição”, defendeu a eurodeputada. “Em Portugal, aplicam-se penalizações pelo aumento de produção e solicitam-se cauções aos produtores, prejudicando-os ainda mais, numa versão rasca de quotas leiteiras que apenas funciona pela negativa e internamente, provocando ainda mais assimetrias. Castiga-se os que menos produzem, deixando outros produzir sem limites”.

Em setembro, a Comissão Europeia já tinha anunciado um pacote de ajudas ao sector do leite no montante de 420 milhões de euros para todos os Estados-Membros, mas a eurodeputada açoriana voltou a apelar à promoção de “uma ambiciosa campanha europeia de informação e de incentivo ao consumo do leite que está a ser atacado sem a devida resposta, esclarecendo os mitos associados e promovendo os seus benefícios” tendo prosseguido defendendo “regras claras na indicação da origem e apoio na certificação da sua composição (no caso dos Açores falamos da presença de Ómega3, CLA´s, iodo, entre outros).”

Sofia Ribeiro terminou a sua intervenção questionando o comissário presente na reunião: “queremos um sector competitivo a nível mundial beneficiando poucos e privilegiados membros de um clube selectivo de produtores europeus, ou queremos ser competitivos promovendo o desenvolvimento sustentável do centro e da periferia da europa, das regiões e territórios mais remotos da união? Não podemos tornar a europa competitiva apenas à custa do fim da actividade dos mais vulneráveis, dos mais distantes dos grandes mercados”.

GI Eurodeputada/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top