Sofia Ribeiro destaca importância da indústria conserveira em São Jorge

A candidata dos Açores ao Parlamento Europeu na coligação Aliança Portugal, Sofia Ribeiro, destacou hoje a importância da indústria conserveira para a economia de São Jorge, tendo destacado o crescimento que este setor registou na ilha nos últimos anos.

“Foi com o investimento na diversificação e no marketing que se conseguiu ter um crescimento na atividade da fábrica Santa Catarina, que tem ainda muito caminho para crescer. Isto é importantíssimo para o desenvolvimento de São Jorge, uma vez que esta indústria beneficia, direta e indiretamente, cerca de 500 pessoas, o que é muito significativo”, afirmou Sofia Ribeiro no final de uma visita à fábrica de conservas Santa Catarina, na Calheta, ilha de São Jorge.

A candidata açoriana da coligação PSD/CDS-PP ao Parlamento Europeu considerou que o trabalho desenvolvido pela indústria de conservas de peixe em São Jorge “é um exemplo de que a aposta no valor dos produtos açorianos” pode gerar riqueza e emprego.

“Este é um exemplo de que com a aposta no valor dos produtos endógenos, com a diversificação desses mesmos produtos e uma aposta fortíssima que tem de existir em marketing podemos contribuir para a valorização dos Açores”, salientou.

Sofia Ribeiro aproveitou também a ocasião para assegurar que as pescas vão estar na “linha da frente” do seu trabalho enquanto deputada no Parlamento Europeu, alegando que é um setor “vital” para os Açores.

“O setor das pescas é vital para o desenvolvimento dos Açores e tem de estar sempre na linha da frente da atenção de qualquer eurodeputado, nomeadamente daqueles que representam a Região”, frisou.

Neste primeiro dia da deslocação à ilha de São Jorge, a candidata açoriana da coligação Aliança Portugal ao Parlamento Europeu visitou ainda unidade fabril da Cooperativa Agrícola de Lacticínios dos Lourais, bem como as diversas valências do Centro Social e Paroquial e Social de Santo Antão, nomeadamente a creche, jardim de infância e o centro intergeracional Padre José da Costa Leonardo.

Deixe uma resposta