Ultimas
Home / Saude / Tempo de espera nas consultas médicas com novas regras
Tempo de espera nas consultas médicas com novas regras

Tempo de espera nas consultas médicas com novas regras

O Secretário Regional da Saúde anunciou a publicação de um despacho que regula o “tempo de espera nas consultas médicas” nos hospitais e nas unidades de saúde dos Açores.

Luís Cabral, que falava no final de uma reunião com o Conselho de Administração do Hospital do Divino Espírito Santo, salientou que foi definido que o utente tem direito à sua hora de consulta marcada de uma forma concreta, evitando tempo de espera prolongado, bem como a confirmação telefónica na véspera da sua consulta, para permitir que as consultas sem comparência do utente possam passar para outro.

Com estas alterações, o Secretário Regional espera conseguir “otimizar o funcionamento da consulta externa quer dos hospitais, quer dos centros de saúde, para que mais utentes possam aceder às consultas e para que se possa reduzir aquilo que são algumas listas de espera que temos nestas áreas”.

Luís Cabral salientou que estas mudanças prendem-se com algumas falhas ao nível da organização, acrescentando que através dos sistemas informáticos que estão a ser implementados “temos a capacidade de gerir os tempos de uma forma diferente e temos a possibilidade também desses próprios sistemas informáticos poderem fazer a confirmação dessas consultas no dia anterior e se necessário substituir doentes faltosos por novos doentes que estiverem em lista de espera”.

Nesse sentido, considerou que esta reorganização “permite aos doentes serem informados do motivo do atraso”, frisando que, se o atraso “for superior a 30 minutos, o doente é avisado e é-lhe dada a possibilidade também de poder fazer a remarcação nos 10 dias subsequentes”.

Com estas medidas pretende-se que “os doentes passem o menor tempo possível à espera da sua consulta no hospital”, contribuindo para “uma melhoria dos cuidados ao nível dos hospitais”.

O Secretário Regional da Saúde salientou que vai ter de haver “uma adaptação na gestão das consultas externas, na gestão dos meios complementares de diagnóstico, na gestão daquilo que são as funções inerentes aos médicos que estão em consulta externa e, por isso, esta reorganização terá de ser pensada pelos conselhos de administração das Unidades de Saúde de Ilha”.

GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top