Tribunal de Contas concedeu visto prévio para obra de proteção junto à fábrica de Santa Catarina, na Calheta, em São Jorge

 

A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia informou esta segunda-feira que o Tribunal de Contas concedeu o visto prévio ao contrato da empreitada de proteção e infraestruturação do caminho municipal adjacente ao campo de jogos e à conserveira Santa Catarina, na Calheta, em São Jorge.

Esta obra tinha sido adjudicada à empresa Tecnovia Açores pelo valor de um milhão e 344 mil euros, com um prazo de execução de 365 dias, e visa, essencialmente, a salvaguarda de pessoas e bens, através da proteção do caminho municipal, que tem sofrido com a agitação marítima e é uma zona problemática.

Os trabalhos da empreitada vão arrancar assim que estiverem aprovados os documentos necessários, como o Plano de Segurança e Saúde em Obra e a Comunicação Prévia, e com condições de mar favoráveis à sua execução em segurança.

Esta intervenção, que conta com o apoio do programa operacional Açores 2020, vai ainda valorizar aquela zona costeira, sendo que, neste sentido, está prevista uma solução de enrocamento de pedra, a construção de muros de suporte e guarda, assim como a criação de passeios pedonais.

O enrocamento será dividido em dois troços, sendo um com enrocamento de gama de uma a três toneladas e outro com gama de seis a nove toneladas, numa extensão total de intervenção de 200 metros.

Serão ainda realizados trabalhos de drenagem de águas pluviais do troço da via intervencionada.

A orla costeira junto à fábrica Santa Catarina e ao campo de jogos da vila da Calheta tem sofrido ao longo dos anos um forte recuo devido a intempéries, sobretudo em 2019, quando o arquipélago dos Açores foi fustigado pela tempestade Kyllian e pelo furação Lorenzo.

Neste sentido, o projeto que tinha sido elaborado e apresentado publicamente em janeiro de 2019 teve de ser alterado para se ajustar às alterações da linha de costa provocadas pelas intempéries.

 

 

 

 

 

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta