Home / Açores / “Tudo fizemos para cumprir o desafio de não deixar ninguém para trás”, afirma Vasco Cordeiro
“Tudo fizemos para cumprir o desafio de não deixar ninguém para trás”, afirma Vasco Cordeiro

“Tudo fizemos para cumprir o desafio de não deixar ninguém para trás”, afirma Vasco Cordeiro

O Presidente do Governo destacou sexta-feira a capacidade que a Região sempre demonstrou de, mesmo perante os tempos desafiantes dos últimos anos, assumir a responsabilidade de manter uma política social de apoio àqueles que se encontravam em situação de maior fragilidade.

“Neste tempo em que tivemos de enfrentar tantos e tão grandes desafios, é com gosto que constato que fomos capazes, enquanto Região, de manter essa política e essa responsabilidade de ajudar aqueles que contam com o nosso apoio”, afirmou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na cerimónia de lançamento da primeira pedra do Centro de Dia e do Centro de Noite do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Ajuda, na freguesia da Ajuda da Bretanha, um investimento superior a 500 mil euros que vai servir, também, as freguesias limítrofes desta zona do concelho de Ponta Delgada.

Este investimento, com capacidade para servir mais de três dezenas de idosos, constitui apenas, segundo Vasco Cordeiro, mais um exemplo de um trabalho que não se esgota nas infraestruturas, mas que inclui, também, uma série de medidas de apoio social.

Nesse sentido, apontou o exemplo do Complemento Regional de Pensão – o chamado ‘cheque pequenino’ – que teve, ao longo desta legislatura, um aumento de perto de 10 por cento e que representa um apoio anual de 25 milhões de euros para cerca de 35 mil idosos, assim como o apoio para a aquisição de medicamentos (COMPAMID), que beneficia mais de cinco mil idosos na Região.

“Estamos falar de uma responsabilidade em que tudo fizemos, dentro do nosso alcance e dentro das nossas possibilidades, para cumprir o desafio de não deixar ninguém para trás”, garantiu Vasco Cordeiro.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo salientou, ainda, que esta Região solidária só é possível ser construída devido à Autonomia, que “nos permite decidir e apoiar, por todas as ilhas da Região, infraestruturas como esta e medidas como o `cheque pequenino´ e o COMPAMID, que visam servir os Açorianos”.

Vasco Cordeiro considerou, por outro lado, que a construção dos Centros de Dia e de Noite da Ajuda da Bretanha encerra, em si mesma, uma mensagem de reconhecimento para com aqueles que, estando numa fase da vida com mais experiência, “são credores do agradecimento público por tudo aquilo que deram e dão para o desenvolvimento da Região, independentemente das tarefas e das profissões que desempenharam”.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top