Home / Açores / Turismo vai ter condições para assumir na atividade económica um maior peso e gerar mais emprego, afirma Marta Guerreiro 
Turismo vai ter condições para assumir na atividade económica um maior peso e gerar mais emprego, afirma Marta Guerreiro 

Turismo vai ter condições para assumir na atividade económica um maior peso e gerar mais emprego, afirma Marta Guerreiro 

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje, na Horta, que o objetivo do Governo dos Açores é “criar condições” para que o turismo assuma na atividade económica “um maior peso, quer seja pela componente de produto (direto ou indireto), quer pela criação de emprego, procurando que este seja um crescimento consolidado”.

“Com enorme respeito pelo ambiente, base essencial da nossa identidade, uma gestão consciente e sustentável da geração e da utilização da nossa energia, temos condições para construir um futuro onde o turismo assuma um papel cada vez mais preponderante na nossa economia”, frisou Marta Guerreiro.

Na intervenção que proferiu na Assembleia Legislativa, no debate do Programa de Governo, a Secretária Regional destacou como objetivo estratégico um reforço “da notoriedade do destino que permita atenuar a sazonalidade e tire partido da diversidade entre ilhas com ofertas de qualidade específicas e diferenciadas”.

“Através da implementação do Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores que, tendo sido realizado com os contributos de todos os parceiros e intervenientes, foi recebido de forma bastante consensual”, acrescentou.

Marta Guerreiro anunciou ainda, com uma postura “de exigência e inconformismo”, apostas fortes na qualificação do destino e na formação dos recursos humanos, assim como na capacidade de oferta de produtos de animação turística de qualidade.

A titular da pasta do Turismo, setor que registou 1,3 milhões de dormidas nos primeiros nove meses deste ano, o que representa um crescimento de 21% face a igual período de 2015, referiu também como objetivo a evolução qualitativa da oferta do alojamento turístico, nas suas diversas tipologias, e de restauração e similares, no âmbito da revisão do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRA).

“Iremos desenvolver um conceito próprio para o Turismo de Natureza, abrangendo estabelecimentos, atividades e serviços de alojamento e animação turística e ambiental, instalados ou desenvolvidos em áreas protegidas”, afirmou.

Relativamente aos desafios ambientais, a Secretária Regional frisou que “o mundo enfrenta um momento histórico e decisivo no que respeita ao combate às alterações climáticas”.

“O desafio com que nos deparamos – também aqui nos Açores – deve ser encarado como uma oportunidade para a reconfiguração tecnológica, assegurando a competitividade e a sustentabilidade em setores críticos, incluindo o mercado emergente das tecnologias verdes, e para equacionar questões fundamentais de segurança alimentar e energética, de salvaguarda de pessoas e bens, e das políticas de utilização dos solos e de mobilidade”, frisou.

É com este objetivo que está em curso o processo de elaboração do Plano Regional para as Alterações Climáticas (PRAC), que Marta Guerreiro anunciou ficar concluído durante o próximo ano.

“Os Açores apresentam condições naturais que nos podem posicionar como referência na adoção de políticas energéticas sustentáveis”, salientou a governante, revelando que o Governo Regional vai implementar um conjunto de medidas que visam alcançar objetivos que promovam a eficiência energética, alinhados com a estratégia europeia e baseados na racionalidade económica e no desenvolvimento sustentável.

Assim, destacou, entre outros objetivos, a promoção de consumos e comportamentos energeticamente eficientes, em parceria com a sociedade, e a aposta na inovação tecnológica e eficiência energética, desenvolvendo projetos piloto na Administração Pública e nas escolas.

Marta Guerreiro frisou ainda que existem “condições para potenciar os Açores, no contexto dos espaços insulares europeus, como um verdadeiro ‘laboratório’ de soluções para a mobilidade elétrica”.

Neste particular, acrescentou que “esta ação permite aumentar a eficiência energética e otimizar a profusão do consumo de energia elétrica, reduzindo as emissões de CO2 e a dependência energética dos Açores para com o exterior”, apoiando a “difusão da utilização de veículos elétricos de transporte de passageiros ou comerciais, de utilização pública ou particular”.

“Pretendemos assim tornar a Região uma referência internacional pelo pioneirismo da implementação da descarbonização da mobilidade, conferindo-lhe a classificação de região inovadora e energeticamente sustentável, em grande harmonia com o tipo de turismo que defendemos”, afirmou Marta Guerreiro.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top