Home / Açores / Vasco Cordeiro afirma “imenso orgulho” dos Açores nas comunidades emigradas
Vasco Cordeiro afirma “imenso orgulho” dos Açores nas comunidades emigradas

Vasco Cordeiro afirma “imenso orgulho” dos Açores nas comunidades emigradas

O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, manifestou, em S. José, na Califórnia, o “imenso orgulho” que os Açores têm nas suas comunidades emigradas, mas frisou que aqueles que partiram para outras terras em busca de uma vida melhor também se devem orgulhar do progresso conquistado pela Região ao longo de quase quatro décadas de Autonomia.

“Temos orgulho pelo que significa a vossa opção de, sem abdicar do sentimento de Açorianidade, terem procurado noutras paragens melhorar a vossa vida e a dos vossos filhos, com tudo o que isso acarreta de dificuldades, de desafios e de saudade”, afirmou Vasco Cordeiro, num encontro com a comunidade açoriana residente em S. José.

Na sua intervenção, o Presidente do Executivo destacou a boa integração dos Açorianos nas comunidades de acolhimento, defendendo a importância de contribuírem para o seu desenvolvimento, dando assim testemunho daquilo que “os Açorianos sabem e podem fazer”.

Vasco Cordeiro frisou, no entanto, que os Açorianos da diáspora também devem ter “orgulho nos Açores e no que fizeram os Açorianos que ficaram na sua terra”.

“Podem ter orgulho com o que, ao longo de quase 40 anos de Autonomia, foi possível fazer na Região”, afirmou, apontando a saúde, a educação, as estradas, os portos e os aeroportos como algumas das “conquistas que são fruto da capacidade de trabalho e de sacrifício dos Açorianos”.

Para o Presidente do Governo, “o percurso feito ao longo das últimas décadas é a melhor garantia de que os Açorianos conseguirão ultrapassar os desafios do presente e do futuro”.

Vasco Cordeiro abordou também a necessidade de construir uma nova relação com as novas gerações de jovens açor-descendentes, defendendo que “não se podem confundir os laços afetivos dos que conhecem a terra onde nasceram com o orgulho que as novas gerações têm no que os seus pais e avós fizeram para conseguir um futuro melhor para eles”.

“Honrar e respeitar quem foi capaz de fazer milhares e milhares de quilómetros para ir para uma terra desconhecida para dar um melhor futuro aos seus é uma forma possível de construir essa relação”, afirmou.

Em resposta a uma das principais preocupações da comunidade açoriana emigrada na Califórnia, o Presidente do Governo admitiu que, ao nível dos transportes aéreos assegurados pela SATA, “as coisas não correram bem” este ano, frisando que “é preciso ter consciência de que existem áreas em que é necessário melhorar”.

Vasco Cordeiro salientou que “não é possível dizer que vai tudo ficar bem” de um dia para o outro, mas garantiu uma “atenção reforçada e permanente quanto ao trabalho e ao esforço que a SATA está a fazer para servir melhor as comunidades emigradas”.

GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top