Vasco Cordeiro apela à mobilização dos Açorianos para as eleições de 16 de Outubro   

O Presidente do PS/Açores apelou, esta quinta-feira, à mobilização das Açorianas e dos Açorianos para participem nas decisões relativas ao futuro dos Açores. “O que nos anima não é aquilo que já fizemos, mas o que falta fazer. É esta ambição que constitui a Força da Autonomia, que constitui a força da candidatura do PS nestas eleições regionais. E é preciso que todos nos mobilizemos para votar no próximo dia 16 de outubro, porque esse é um dos desafios que está em causa nestas eleições”, afirmou.

Vasco Cordeiro falava na apresentação da lista de candidatos do PS pela ilha Terceira, às próximas eleições regionais, que se realizam no próximo dia 16 de outubro.

Perante uma sala repleta, o líder dos socialistas Açorianos manifestou a sua confiança nos candidatos do PS pela Terceira, frisando que “são homens e mulheres que encarnam bem e que reforçam a confiança no projeto político do PS, com capacidade de inovar e de construir um futuro melhor”.

Vasco Cordeiro destacou também o papel que Sérgio Ávila – cabeça de lista do PS pela Terceira – desempenhou nos últimos 4 anos, tendo sido responsável por “conseguir salvaguardar e reforçar um dos grandes ativos da nossa economia, a gestão rigorosa das nossas finanças públicas”, que foram fundamentais para não deixar ninguém para trás”.

Vasco Cordeiro lembrou que os últimos 4 anos foram repletos de “muitos e grandes desafios, que puseram à prova a capacidade de resistência e de superação das nossas famílias e das nossas empresas”, realçando que “tudo isto enfrentámos com uma entrega total de todo o nosso saber, de todo o nosso esforço, para que recuperássemos o mais rapidamente possível um caminho de crescimento, de progresso e de bem-estar”.

Referindo-se às recentes declarações de Pedro Passos Coelho nos Açores, de que “os socialistas só sabem gerir, esbanjando”, o Presidente do PS/Açores lembrou as falhas do ex-Primeiro-Ministro para com os Açores, exemplificando com os “35 milhões de euros que os Açorianos tiveram de assumir sozinhos após as calamidades de 2013”, os “milhões que Passos Coelho queria que os Açorianos pagassem do seu bolso quando recorressem a cuidados médicos no continente” ou os “milhões que recairiam apenas sobre os Açorianos, caso o Governo da República do PS não tivesse assumido plenamente o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira” – situações que, considerou, “tiveram a cumplicidade do PSD/Açores, que agora aplaude Passos Coelho quando ele diz estas barbaridades”.

“Nenhuma destas questões se resolveu enquanto o PSD governou na República e todas estas três questões estão resolvidas da forma como os Açores queriam, desde que temos um Governo da República do PS”, sublinhou Vasco Cordeiro, alertando Passos Coelho para que “não tome os Açorianos por esquecidos ou por coisa pior do que esquecidos”.

Vasco Cordeiro aproveitou ainda para corrigir as declarações de Passos Coelho quanto à alteração do modelo aéreo de transporte. “Não é verdade que tenha sido o Governo da República do PSD a convencer o Governo Regional do PS do que quer que seja. Foi o Governo Regional do PS que tomou a iniciativa de propor uma alteração ao modelo de acessibilidades aéreas à nossa Região”, afirmou o líder socialista recordando, ainda, que a proposta dos Açores “esteve três anos parada nas gavetas do Governo da República e que só se resolveu quando o ministro deixou de ser do PSD”.

O Presidente do PS/Açores destacou o crescimento do turismo na Terceira no primeiro semestre deste ano, considerando que o caminho passa agora por “reforçar a promoção e a qualificação da oferta turística da ilha nas áreas da cultura, da natureza e da saúde”, bem como por “assumir o Parque Natural da Terceira como uma verdadeira âncora do desenvolvimento turístico da ilha” e por “aperfeiçoar a componente de acessibilidades, para consolidar as taxas de ocupação”.

Em relação à Base das Lajes, Vasco Cordeiro realçou o “trabalho que foi feito para garantir um bom resultado para os trabalhadores”, preconizando a sua “conjugação com o Porto da Praia da Vitória, como centro de serviços de apoio à navegação marítima no Atlântico Norte, e com o reforço das tecnologias de comunicação e informação”, como forma de contribuir para o “reposicionamento da Terceira e dos Açores, num mundo cada vez mais global e competitivo”.

O líder socialista apontou a criação de uma Via Verde para a Inovação dos Lacticínios dos Açores, “libertando todo o potencial do Parque Tecnológico Terceira, reforçando a articulação do setor com a Universidade dos Açores, não apenas numa lógica de ilha, mas para toda a Região”.

GI PS-Açores

Deixe uma resposta