Home / Açores / Vasco Cordeiro defende reforço da Política de Coesão para responder aos desafios das ilhas
Vasco Cordeiro defende reforço da Política de Coesão para responder aos desafios das ilhas

Vasco Cordeiro defende reforço da Política de Coesão para responder aos desafios das ilhas

O Presidente do Governo dos Açores defendeu hoje, em Bruxelas, junto da Comissária Europeia para a Política Regional, um reforço da Política de Coesão para o período pós 2020, com a alocação de fundos estruturais especificamente dirigidos às ilhas, para fazer face aos desafios permanentes com que estão confrontadas.

“Transmiti à senhora Comissária a importância que assume a Política de Coesão, a qual deve ser mantida e reforçada” no seio da União Europeia, afirmou Vasco Cordeiro, em declarações aos jornalistas após o encontro de trabalho que manteve com Corina Cretu.

Relativamente ao atual quadro comunitário, o Presidente do Governo salientou, também, a necessidade de uma atenção especial às ilhas do ponto de vista de aplicação dos fundos, tendo em conta que estes territórios insulares apresentam desafios muito particulares ao nível, por exemplo, das acessibilidades e das infraestruturas.

“Do ponto de vista dos nossos fundos, estamos já em velocidade de cruzeiro no aproveitamento deste quadro e tudo se conjuga para que este processo continue e se reforce com a utilização plena dos fundos que estão à nossa disposição”, afirmou Vasco Cordeiro, que preside também à Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas da Europa (CRPM).

No encontro com a Comissária Europeia para a Política Regional esteve também em análise a perspetiva de alteração de critérios para a atribuição dos fundos pós 2020, adiantou Vasco Cordeiro, ao destacar a necessidade de encurtar o período de transição entre os quadros financeiros plurianuais.

O Presidente do Governo disse que a situação da Agricultura será especificamente analisada num encontro que terá com o Comissário Phil Hogan, no início de junho, onde terá oportunidade de manifestar a este responsável a posição do Governo dos Açores sobre a reação que a União Europeia tem tido em relação ao setor leiteiro.

“Uma resposta que, quanto a nós, está mal direcionada porque se dirige à produção, quando deveria estar direcionada para as questões do escoamento e da exportação, porque é aí que está o problema”, frisou Vasco Cordeiro.

Em relação às Pescas, o Presidente do Governo salientou que a Comissão Europeia deve ter um outro olhar para este setor, através dos instrumentos que estabelece para apoio aos pescadores, tendo em conta a componente muito elevada de sustentabilidade que esta atividade apresenta nos Açores.

Em setembro de 2014, Vasco Cordeiro foi eleito Presidente da CRPM, organização de cooperação inter-regional que integra cerca de 150 regiões de 28 estados europeus, agregando cerca de 200 milhões de cidadãos.

Esta organização tem por missão a defesa dos interesses dos seus membros junto de instituições nacionais e europeias, através da promoção da coesão económica, social e territorial e do poder regional na Europa, bem como do reforço da dimensão periférica e marítima da Europa.

Nesse sentido, a CRPM tem desenvolvido um amplo trabalho de desenvolvimento de políticas e influência junto das instituições comunitárias, com particular incidência para as Políticas de Coesão, Política Marítima Integrada, Política de Transportes e Estratégias Macrorregionais.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top